Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Radar corporativo

IRB Brasil dispara com encerramento de fiscalização; varejistas caem

Essas são as principais notícias corporativas desta quarta-feira (7)

07 abril 2021 - 10h26Por Investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - As ações da IRB Brasil (SA:IRBR3) lideravam as altas da B3 (SA:B3SA3) desta quarta-feira (7) após a companhia anunciar que a Susep encerrou a fiscalização especial contra a companhia. A Hapvida e NotreDame Intermédica (SA:GNDI3) também avançavam, enquanto, na ponta oposta, as varejistas B2W (SA:BTOW3) e Magazine Luiza (SA:MGLU3) recuavam com investidores recuando de ações de varejo.

Essas são as principais notícias corporativas de hoje:

Petrobras (SA:PETR4) I - Mais um surto de Covid-19 em uma plataforma da Petrobras mobilizou sindicalistas da categoria nesta terça-feira, com ações de conscientização para tentar impedir o embarque de petroleiros na plataforma P-54, no campo de Roncador, na bacia de Campos.

Petrobras II - A Petrobras enviou nesta terça-feira comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) rechaçando acusações sobre possíveis irregularidades na mudança da Assistência Multidisciplinar de Saúde (AMS) dos empregados da companhia. De acordo com a estatal, a transição da operação do plano de saúde AMS para a Associação Petrobras de Saúde (APS) "foi realizada seguindo todas as normas de governança da companhia". O papel preferencial caía 0,33%, a R$ 23,94.

Banco do Brasil (SA:BBAS3) - O Banco do Brasil afirmou em comunicado que "não há aprovação formal no âmbito da governança das companhias sobre o tema" e que avalia constantemente suas participações no segmento de meios de pagamento para identificar oportunidades e alternativas. Segundo o banco, "estão sendo realizados estudos, ainda não conclusivos, sobre a abertura de capital da Elo Serviços". As ações subiam 0,34%, a R$ 29,65.

IRB Brasil - O Conselho Diretor da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) decidiu, por unanimidade, encerrar a fiscalização especial da IRB Brasil sobre o enquadramento regulatório referente aos índices de liquidez e cobertura de provisões técnicas da companhia, informou a empresa nesta quarta-feira (7). Os papéis subiam 6,09%, a R$ 6,45.

Santos Brasil (SA:STBP3) - A Santos Brasil Participações (SA:STBP11) anunciou nesta terça-feira as estimativas para 2021, projetando Ebitda entre R$ 400 milhões e R$ 450 milhões. A nova previsão representa um crescimento entre 89% e 112% em relação ao ano anterior. Os papéis subiam 10,65%, a R$ 7,49.

Qualicorp (SA:QUAL3) - A Qualicorp anunciou nesta terça-feira a compra de duas carteiras de clientes no segmento de planos de saúde coletivos por adesão da rede Unimed no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Norte, que juntas reúnem 10 mil beneficiários. A ação caía 0,34%, a R$ 29,50.

Hapvida (SA:HAPV3) - Em esclarecimento prestados à (CVM), a Hapvida Participações informa que estuda a realização de eventuais captações de recursos para financiar investimentos, novas aquisições e aquisições já divulgadas, assim como fortalecer sua posição de caixa, mas "nenhuma decisão, na presente data, foi efetivamente tomada nesse sentido". O papel subia 2,18%, a R$ 14,72.

Biomm (SA:BIOM3) - A Biomm (SA:BIOM3) fechou acordo exclusivo com a americana CytoDyn para o potencial fornecimento de leronlimabe, medicamento em fase de aprovação para uso emergencial em pacientes diagnosticados com Covid-19 que se encontram hospitalizados e com necessidade de oxigenação. A ação subia 10,09%, a R$ 18.

Localiza (SA:RENT3) - A Localiza anunciou o início da oferta pública de distribuição de debêntures simples, no montante de R$ 1,2 bilhão, na 17ª emissão da companhia. Os papéis caíam 0,24%, a R$ 62,21.

Light (SA:LIGT3) - A Light Serviços de Eletricidade, unidade da elétrica Light, tem preparado uma oferta de debêntures para captar R$ 850 milhões. A companhia apresentou requerimento à Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima) para análise prévia de registro da oferta das debêntures, que seriam emitidas em série única com vencimento em 10 anos, segundo documentos divulgados na noite de terça-feira. A ação subia 0,05%, a R$ 20,26.

Com Reuters, Agência Brasil e Estadão Conteúdo

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: