Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Prévia

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira (29)

Veja o que movimenta os mercados no dia de hoje

29 junho 2021 - 09h18Por Investing.com

Por Peter Nurse e Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - O ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque tranquiliza sobre racionamento. Facebook se junta ao clube de US$ 1 trilhão após vencer um conflito legal.

As autoridades do BCE discutem sobre redução de estímulos, os bancos dos EUA prometem dividendos maiores, o petróleo cai antes da reunião da OPEP+ e o Reino Unido segue em luta contra a Covid-19.

1. Racionamento
Ontem, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, descartou o racionamento de eletricidade no Brasil em meio à crise hídrica enfrentada pelo país, mas pediu que haja consumo consciente para que impactos ao cotidiano da população sejam minimizados.

Em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV, Albuquerque afirmou que o Brasil possui um setor elétrico robusto que dá garantias ao fornecimento de energia, acrescentando que a dependência das usinas hidrelétricas foi reduzida nos últimos anos.

Enquanto isso, o Índice Geral de Preços (IGP-M) subiu 0,60% em junho, contra 4,10% no mês anterior, disse hoje a Fundação Getulio Vargas. Com este resultado, o índice acumula alta de 15,08% no ano e de 35,75% em 12 meses. Em junho de 2020, o índice havia subido 1,56% e acumulava alta de 7,31% em 12 meses.

"Esta é uma boa notícia no dia que devemos ver aumento na bandeira vermelha da energia elétrica e pode reverter em parte o mal humor na curva de juros", afirma o economista-chefe da Necton Investimentos, André Perfeito, ressaltando que hoje será anunciado aumento do preço da bandeira vermelha fase 2 da energia elétrica, que pode chegar a 70% de reajuste.

2. Batalha legal
O Facebook (NASDAQ:FB) (SA:FBOK34) se juntou ao clube das empresas que valem US$ 1 trilhão na segunda-feira, impulsionado pela notícia de que um juiz dos EUA indeferiu o caso antitruste da Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) contra o gigante da mídia social.

As ações da companhia fecharam na segunda-feira em alta de 4%, empurrando a capitalização de mercado da empresa para mais de US$ 1 trilhão pela primeira vez, juntando-se à Apple (NASDAQ:AAPL) (SA:AAPL34), Microsoft (NASDAQ:MSFT) (SA:MSFT34), Amazon (NASDAQ:AMZN) (SA:AMZO34) e Alphabet (NASDAQ:GOOGL) (SA:GOGL34).

A FTC estava buscando uma liminar permanente no tribunal federal que poderia ter forçado o Facebook a vender o Instagram e o WhatsApp, além de exigir que a empresa busque a aprovação para futuras fusões e aquisições.

Enquanto isso, as ações americanas devem abrir mistas nesta terça, com o S&P 500 e o Nasdaq Composite devolvendo os ganhos depois de fechar em níveis recordes, à frente dos dados potencialmente significativos do mercado de trabalho no final da semana.

Às 8h56, os futuros do Dow Jones subiam 0,13%, enquanto os do S&P 500 e do Nasdaq 100 caíam respectivamente 0,08% e 0,16%. O EWZ, fundo de índice que replica o Ibovespa em Wall Street, caía 0,95% na pré-abertura.

O setor bancário deve estar em foco na terça-feira, depois que os principais credores dos EUA anunciaram planos para aumentar seus dividendos na esteira dos testes de estresse do Federal Reserve. O Citigroup (NYSE:C) (SA:CTGP34) contrariou a tendência, indicando que irá manter os seus dividendos inalterados a 51 centavos por ação.

3. Formuladores de política do BCE discutem sobre redução gradual
O debate sobre quando frear o maciço programa de compra de títulos está começando a esquentar no Banco Central Europeu, a julgar pelos comentários esta semana de alguns dos formuladores de política do banco central.

Tanto o alemão Jens Weidmann quanto o austríaco Robert Holzmann discutiram abertamente na segunda-feira o encerramento do Programa de Compra de Emergência Pandêmica de 1,85 trilhão de euros do BCE.

"Não sabemos ainda, mas no momento parece que o fim é em março", disse Holzmann em um evento virtual do UBS.

No entanto, esses dois pertencem ao lado hawkish do debate, enquanto Fabio Panetta da Itália, mais dovish, foi rápido em responder.

"A experiência mostra que tentar reduzir o ritmo de compras de ativos muito cedo levaria a um aperto nas condições de financiamento e a um ritmo maior de compras posteriormente", disse ele.

4. Reino Unido luta contra nova variante
O novo secretário da Saúde do Reino Unido, Sajid Javid, está muito ocupado. Nomeado no fim de semana após a saída apressada do predecessor Matt Hancock, ele foi recebido pela notícia de que o país relatou mais de 22.000 novos casos de Covid-19 na segunda-feira, o nível mais alto desde o final de janeiro.

Os casos têm aumentado continuamente desde o final de maio, com a média de sete dias indo de cerca de 3.500 para mais de 16.000.

A variante Delta altamente contagiosa constitui a grande maioria desses novos casos, e isso está fazendo com que o Reino Unido fique mais isolado. Hong Kong vai proibir todos os voos de passageiros dessa parte do mundo a partir de quinta-feira, anunciou seu governo na segunda-feira, enquanto a Espanha retirou os visitantes do Reino Unido de sua lista de viagens sem restrições.

Javid afirmou que o país ainda está no caminho para que todas as restrições sejam oficialmente levantadas em 19 de julho. Mas as dúvidas permanecem.

5. Petróleo com leve alta; casos de Covid sobem à frente da Opep+
Os preços do petróleo tinham leve alta após começar a terça-feira em baixa. Os investidores estão na expectativa com a reunião dos principais produtores no final desta semana.

Por volta das 9h02, os futuros do WTI subiam 0,05% para US$ 72,95 o barril, enquanto os do Brent avançavam 0,23% para US$ 74,32, após atingir níveis não vistos desde 2018 durante as negociações da semana passada.

Pesam as preocupações com o crescimento de casos da Covid, não apenas no Reino Unido, mas também em vários países asiáticos, causados pela cepa Delta altamente infecciosa.

Investidores também tiram algum dinheiro da mesa antes da reunião de quinta-feira da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, um grupo conhecido como Opep+.

As expectativas estão crescendo para que o grupo concorde com um aumento na oferta em agosto, particularmente depois que a Bloomberg informou que o Comitê Técnico Conjunto deve olhar para os números da terça-feira que mostram que a demanda deve exceder a oferta em 1,7 milhão de barris por dia em agosto.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: