segunda, 29 de novembro de 2021
Prévia

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na terça-feira, 4 de maio

04 maio 2021 - 08h54Por Investing.com
Campanha Black Friday 2021 - Warren

Por Geoffrey Smith e Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - Os EUA alcançam um grande marco na reabertura econômica, assim como o Reino Unido, enquanto o Brasil inicia a CPI da Covid no Congresso.

Pfizer (SA:PFIZ34) (NYSE:PFE), T-Mobile (NASDAQ:TMUS) (SA:T1MU34) e a Under Armour (NYSE:UA) reportam resultados nos EUA, enquanto por aqui é a vez de Bradesco (SA:BBDC4), Minerva (SA:BEEF3) e outros.

Os futuros de emissões de dióxido de carbono são a commodity mais recente a atingir um recorde histórico.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na terça-feira, 4 de maio.

1. Uma ampla reabertura
Nova York, Nova Jersey e Connecticut disseram que vão suspender a maioria das restrições relacionadas ao coronavírus na vida empresarial e social dentro de duas semanas, em outro marco para a reabertura total da economia dos EUA.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse em uma entrevista coletiva na segunda-feira que as restrições de capacidade em escritórios, teatros e museus serão suspensas a partir de 19 de maio. Lojas, academias e bares também poderão retornar ao regime normal de funcionamento. O metrô de Nova York também voltará a funcionar 24 horas no mesmo dia.

Enquanto isso, no Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson disse que o turismo interno deve ser reaberto a partir de 17 de maio, mesmo dia em que as restrições a viagens internacionais deverão ser atenuadas. Todos os requisitos de distanciamento social restantes devem ser suspensos a partir de 21 de junho, acrescentou. Como Cuomo, Johnson está sob pressão para desviar a atenção de escândalos não relacionados à Covid que estão gerando mais manchetes do que a pandemia.

Na segunda-feira, a União Europeia também revelou planos para relaxar as proibições de viagens internacionais.

2. CPI da Covid
Enquanto isso, aqui no Brasil, a CPI da Covid coleta hoje depoimentos dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, citando fontes, a estratégia que será adotada pelo Planalto será de tentar “culpar” Mandetta, ministro no início da pandemia, pelos erros cometidos pelo governo durante a pandemia.

Já segundo uma coluna de O Globo, o depoimento de outro ex-ministro, o general da ativa Eduardo Pazuello, está preocupando a ala militar, que, segundo o jornal, teme que ele se exceda e manche a imagem do Exército. Ele fala amanhã perante o Congresso.

Hoje também é o primeiro dia de reuniões do Comitê de Política Monetária do Banco Central, que deve promover mais uma alta de 0,75% na taxa básica de juros, a Selic, na quarta-feira (5), como claramente posto na última comunicação da autoridade, disseram economistas ao Investing.com.

O EWZ, principal ETF brasileiro negociado no exterior, caía 0,28% no pré-mercado em Nova York.

3. Bolsas devem abrir em queda, de olho em balanços
Os mercados de ações dos EUA devem abrir em baixa, com o ritmo acelerado da reabertura econômica novamente favorecendo as ações cíclicas e os futuros do Dow Jones, que tinha ligeira alta de 0,05%.

Às 8h30, o S&P 500 Futuros e o Nasdaq 100 Futuros recuavam respectivamente 0,12% e 0,37%.

É um dia pesado para divulgação de balanços novamente, com números de Pfizer, T-Mobile, CVS Health (NYSE:CVS) (SA:CVSH34), Global Payments (NYSE:GPN) (SA:G1PI34), Activision Blizzard (NASDAQ:ATVI) (SA:ATVI34), Dupont (NYSE:DD) (SA:DDNB34) (NYSE:DD), Match Group (NASDAQ:MTCH), Verisk (NASDAQ:VRSK) (SA:V1RS34) e Under Armour, entre outros.

Por aqui, será a vez de Assaí (SA:ASAI3), Bradesco e Minerva.

4. Futuros de CO2 quebram novos recordes
Em um momento em que a maioria das commodities está se recuperando fortemente, os futuros sobre direitos de comércio de emissões sob o esquema de comércio de CO2 da UE atingiram 50 euros a tonelada pela primeira vez na terça-feira, graças a uma combinação de atividade especulativa e a tendência de empresas altamente poluentes de acharem medidas corretivas para compensar o excesso de emissões.

Os preços dobraram desde dezembro, à medida que a recuperação industrial da pandemia começou a se acelerar, forçando as empresas a mitigar uma recuperação inesperadamente acentuada em suas emissões. A UE deve discutir a expansão de seu esquema de comércio de emissões em 23 de maio para cobrir mais setores da indústria, como parte da estratégia mais ampla para alcançar a neutralidade de carbono.

Produtos de carbono de alto valor também foram notícia em outros lugares, já que Pandora (OTC:PANDY) disse que pararia de usar diamantes de extração em suas joias, em um movimento que visa aprimorar o perfil ESG.

5. Aramco produz caixa quase suficiente para pagar seus dividendos
Enquanto isso, de volta ao mundo da velha energia, a Saudi Aramco (SE:2222) postou um aumento acentuado no lucro no primeiro trimestre de 2021, quando a restrição da produção sustentou um forte rally nos preços do petróleo.

A maior empresa de petróleo do mundo relatou um lucro de US$ 21,7 bilhões e fluxo de caixa livre de US$ 18,2 bilhões. Este último não foi suficiente para cobrir um pagamento de dividendos de US$ 18,7 bilhões, que continua sendo o maior do mundo.

Os preços do petróleo subiram na terça-feira, encorajados pelas últimas notícias sobre a reabertura nos EUA e na Europa, o que parece provável que descongele o mercado de combustível de aviação. Os futuros do WTI subiam 1,81% a US$ 65,66 o barril, enquanto o Brent avançava 1,85% a US$ 68,81 o barril.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content