terça, 09 de agosto de 2022
[E-BOOK - COMO INVESTIR 50K - SPACENOW DESKTOP - 200X74]
O que influencia o dia

Embargo ao petróleo russo, dados econômicos chineses e mais: veja as principais notícias de hoje (2)

Fique por dentro dos cinco principais assuntos que movimentarão os mercados em todo o mundo nesta segunda-feira

02 maio 2022 - 08h34Por Investing.com
Vladimir Putin, presidente da RússiaVladimir Putin, presidente da Rússia - Crédito: Reuters

Por Geoffrey Smith e Ana Beatriz Bartolo, da Investing.com - Os ministros de energia da UE se reúnem para elaborar planos para um embargo ao petróleo russo, mas os preços do petróleo caem, juntamente com o yuan em resposta aos fracos dados econômicos chineses.

A reunião anual da Berkshire Hathaway levanta a bandeira do investimento em valor em um mercado conturbado, enquanto o governo brasileiro estuda formas de ampliar os gastos no orçamento

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na segunda-feira, 2 de maio:

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

1. O Ocidente aumenta a pressão sobre a Rússia

Os EUA e a UE continuaram a aumentar a pressão sobre a Rússia para abandonar sua invasão da Ucrânia, com a presidente da Câmara Nancy Pelosi afirmando durante uma visita não anunciada a Kiev que os EUA apoiariam a Ucrânia “até que a vitória seja conquistada .”

Os ministros de Energia da UE se reúnem em Bruxelas na segunda-feira para discutir o que se espera que seja um embargo em fases às importações de petróleo russo destinado a atrapalhar ainda mais a economia russa.

Reportagens da Newswire sugerem que isenções podem ser oferecidas à Hungria e Eslováquia para garantir o apoio unânime necessário. A Alemanha, o ator central, já abandonou sua oposição anterior a tal passo.

[EBOOK - COMO INVESTIR 50k -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Espera-se que o chanceler alemão Olaf Scholz convide os líderes da Índia, Indonésia, Senegal e África do Sul para a próxima cúpula do G-7 em uma tentativa de reunir os mercados emergentes por trás das táticas de pressão do Ocidente, em meio à relutância generalizada em dançar ao som dos EUA e ex-potências coloniais.

A Rússia parece ter alienado um jogador-chave, no entanto. Israel convocou o embaixador russo e criticou publicamente o ministro das Relações Exteriores Sergey Lavrov depois que ele repetiu mitos urbanos infundados para a mídia italiana, dizendo que Adolf Hitler tinha sangue judeu e que os próprios judeus eram os piores antissemitas.

2. Yuan cai quando a política Zero Covid causa estragos na economia chinesa

A escala do dano econômico à economia da China por causa de sua política Zero Covid se torna cada vez mais aparente.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

O índice de gerentes de compras de manufatura oficial da China caiu para 47,4 em abril, claramente em território de contração, como resultado dos bloqueios em Xangai, Jilin e outros lugares.

O PMI de serviços oficiais caiu ainda mais.

Enquanto os números de casos relatados continuam diminuindo em Xangai, eles estão inabalados em Pequim, que ordenou mais duas rodadas de testes em massa na segunda-feira.

A capital, com seus 21 milhões de habitantes, já fechou academias e cinemas e proibiu refeições em ambientes fechados durante o feriado de três dias, que termina na quarta-feira.

A notícia empurrou o yuan offshore para baixo em mais 0,5%, enquanto os preços dos metais industriais recuaram com a perspectiva de mais bloqueios disruptivos.

Os preços do Cobre caíram 2,6%, atingindo seu nível mais baixo desde dezembro.

3. Mercado de ações americanas

Os mercados de ações dos EUA devem abrir com um salto modesto após o show de horrores na sexta-feira que encerrou o pior mês para as ações desde as profundezas da pandemia em 2020.

Às 08h21, os futuros da Nasdaq 100 subiam 0,39%, enquanto os da Dow Jones e da S&P 500 ganhavam 0,37% e 0,30%, respectivamente. 

As ações da Berkshire Hathaway (NYSE:BRKa) tiveram um desempenho um pouco melhor, depois que Warren Buffett presidiu a reunião anual de acionistas de sua empresa no fim de semana.

Buffett gastou cerca de US$ 1 bilhão em ações dos EUA no primeiro trimestre, com Chevron (NYSE:CVX) e Allegheny (NYSE:ATI) se destacando como as maiores peças de condenação do grupo, e Activision Blizzard (NASDAQ:ATVI), alvo de uma pesada compra de arbitragem de fusão.

4. Contas públicas

O governo considera que agora é mais favorável dar continuidade à proposta de tirar o pagamento do Auxílio Brasil do teto de gastos.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus aliados estudam mudar a regra fiscal a partir de 2023, segundo o Broadcast, para beneficiar o programa de distribuição de renda em um possível segundo mandato do presidente. 

Apesar de ainda precisar da aprovação do Senado, o governo já incorporou ao orçamento do próximo ano a decisão de que o piso mínimo do pagamento do Auxílio Brasil será de R$ 400 de forma permanente.

Assim, as despesas com o programa devem se aproximar dos R$ 90 bilhões em 2023. 

Bolsonaro está ampliando as medidas com viés social, como uma forma de melhorar a sua posição na disputa pela reeleição. Hoje, o presidente aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de votos.

Assim, os “pacotes de bondades” já penduram uma fatura de R$ 82 milhões para o próximo ano, com a mudança no piso do Auxílio Brasil, o reajuste de servidores, auxílio-gás e redução do IPI.

5. Petróleo cai enquanto dados chineses estabelecem tom sombrio para reunião da OPEP+

Os preços do petróleo bruto caíram acentuadamente em resposta aos dados econômicos da China, com o pessimismo amplificado pela percepção de que a liderança do país está muito politicamente investida na política Zero Covid para mudar de rumo.

Às 08h23, os futuros de petróleo nos EUA recuavam 2,90%, a US$ 101,65, enquanto os de Brent caíam 2,44%, a US$ 104,53.

A perspectiva de um embargo de petróleo da UE já foi amplamente precificada, com foco na reunião de quinta-feira de ministros de energia da Opep e não-OPEP para discutir os níveis de produção.

A incapacidade da Rússia de produzir sua cota total sob o acordo do bloco está aumentando o incentivo para outros produtores aumentarem sua produção – na medida do possível.

A Líbia, um membro da Opep não vinculado a cotas de produção, viu sua produção cair para 0,5 milhão de barris por dia devido à nova instabilidade entre facções em conflito nos últimos dias.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: