Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Ações

Eletrobras dispara após balanço; analistas esperam privatização

Para os analistas do Goldman Sachs, a Eletrobras reportou resultados operacionais ligeiramente acima das estimativas

13 maio 2021 - 14h09Por Investing.com

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - Os papéis da Eletrobras (SA:ELET3) disparavam nesta quinta-feira (13) após a companhia apresentar seus resultados do 1º trimestre na noite de ontem.

Perto das 14h08, as ações ordinárias subiam 6,32%, a R$ 39,89, enquanto os preferenciais classe B avançavam 4,32%, a R$ 40,10.

Para os analistas do Goldman Sachs (NYSE:GS), a Eletrobras reportou resultados operacionais ligeiramente acima das estimativas, explicado principalmente por provisões abaixo do esperado, “uma vez que tentamos antecipar um aumento potencial nas provisões para contingências”.

Para eles, o fluxo de notícias sobre o processo de privatização deve continuar a ser o principal impulsionador da movimentação acionária no curto prazo.

Eles mantiveram a recomendação de Compra, com preço-alvo de R$ 48 para as ações ordinárias e de R$ 53 para as PNB por verem uma chance de grande destravamento de valor com a desestatização, apesar de não fazerem nenhuma projeção para a tramitação.

Ativa Investimentos

Já para os analistas da Ativa Investimentos, ainda que diante de forte crescimento do EBITDA recorrente devido à evolução com as receitas de transmissão, os resultados da Eletrobras devem ser recepcionados de forma neutra por conta do cenário menos benigno em geração e diante dos eventos do passado que ainda mitigam melhores apurações, como a questão dos compulsórios.

Eles também apontam que, agora, as expectativas devem ser ajustadas mais em função do andamento da capitalização da companhia do que propriamente pelos fundamentos operacionais e financeiros demonstrados ao longo do primeiro trimestre.

Os analistas mantiveram a recomendação Neutra, com preço-alvo de R$ 29 para as ações ordinárias.

BTG Pactual (SA:BPAC11)

O BTG Pactual, por sua vez, aponta que, do lado da geração, os resultados foram afetados negativamente pela queda na energia vendida no mercado livre pela Eletronorte e Furnas, pela rescisão do contrato regulado da Eletronorte, com a energia agora sendo vendida por um preço mais baixo, e pelo menor despacho térmico da termelétrica Santa Cruz.

No entanto, apontam, esses pontos negativos foram compensados por fortes reajustes anuais nas receitas de organização e manutenção de usinas. Os analista mantiveram a recomendação de Compra, com preço-alvo de R$ 63 para as ações preferenciais.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: