Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Alta do dólar

Dólar fecha abaixo de R$5,50 com otimismo sobre acordo de dívida nos EUA

Moeda americana teve variação positiva de 0,01%, maior patamar desde abril

06 outubro 2021 - 18h14Por Reuters

Por José de Castro, da Reuters - O dólar fechou numa nova máxima desde abril nesta quarta-feira (6), mas apenas em ligeira elevação e bem abaixo dos picos de mais cedo, quando superou 5,53 reais, com o mercado cambial operando sob a batuta externa em meio a esperanças de um acordo de dívida nos EUA.

O dólar à vista teve variação positiva de 0,01%, a 5,4857 reais na venda. É o maior patamar desde 23 de abril (5,4967 reais).

A cotação virou para terreno positivo nos minutos finais dos negócios, após a partir do meio da tarde passar a operar em queda conforme os mercados globais melhoraram o sinal em conjunto por expectativas de um desejado fim para o impasse sobre o teto da dívida norte-americana, que no extremo poderia levar os EUA a um chocante calote que abalaria as estruturas do mercado financeiro.

Esse receio manteve o dólar pressionado até o meio da tarde. Foi quando o principal republicano do Senado dos Estados Unidos, Mitch McConnell, disse que seu partido apoiaria uma extensão do teto da dívida federal até dezembro. O Senado adiou uma votação sobre o tema que estava prevista para esta quarta-feira, enquanto os democratas consideravam a proposta republicana.

Na mínima da sessão, atingida perto de 16h (de Brasília), o dólar caiu 0,16%, a 5,4761 reais. Na máxima, alcançada às 13h39 (quando os mercados ainda estavam sob intenso estresse), bateu 5,5380 reais, ganho de 0,97%.

A taxa de câmbio operou sob pressão pela manhã também pela decepção com o desempenho do varejo brasileiro em agosto. O dado se soma a evidências de que a economia está perdendo tração, movimento que deve se intensificar em 2022 à medida que o Banco Central é forçado a subir os juros para debelar a inflação que em 12 meses supera 10%.

Os ruídos domésticos associados a um ambiente internacional menos amigável vão adicionar pressão de alta ao dólar no Brasil, avaliaram profissionais do Citi, que elevaram de 5,33 reais para 5,47 reais a estimativa para a moeda ao fim deste ano. Para 2022, o número foi aumentado a 5,49 reais, de 5,40 reais.

"Embora não vislumbremos espaço para melhora no médio prazo das incertezas fiscais e políticas (no Brasil), a normalização da política monetária nos EUA é o principal evento pela frente que pode levar a um cenário externo menos favorável para as moedas emergentes em geral, por meio do fortalecimento do dólar", disseram em nota.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: