Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Moeda norte-americana

Disparada do dólar após rali de rendimentos dos EUA não deve durar, dizem especialistas

26 fevereiro 2021 - 19h07Por Investing.com

Por Yasin Ebrahim, da Investing.com - O dólar disparou na sexta-feira (26), acompanhando a recente alta dos rendimentos do Tesouro dos EUA em meio a apostas de que os EUA sairão da crise mais fortes do que seus pares, mas o impulso do dólar não deve durar, alertam os especialistas.

O Índice Dólar, que mede a força do dólar em relação a uma cesta ponderada de seis das principais moedas, subiu 0,87% para 90,91.

As expectativas de que a economia dos EUA provavelmente sairá da crise "melhor e mais rápido do que muitas outras economias" empurrou as expectativas de inflação e o rendimento do Tesouro dos EUA de 10 anos para uma alta acentuada, gerando um movimento de alta do dólar, disse o Commerzbank.

Os dados de sexta-feira, no entanto, mostraram que os temores de uma inflação galopante podem ser em vão, já que o índice de preços de despesas de consumo pessoal (PCE), medida preferida do Federal Reserve para a inflação, mostrou que as pressões sobre os preços estavam mornas no mês passado. No acumulado de 12 meses até janeiro, o índice de preços PCE aumentou 1,5% ante 1,4% em dezembro.

Mas com a expectativa de outra rodada de estímulo fiscal e o Federal Reserve aparentemente satisfeito em continuar seu ritmo de compras de títulos e taxas de juros próximas a zero, os investidores estão estimando uma nova aceleração da inflação que pode impulsionar os preços.

"Uma rodada de atualizações sobre a posição financeira do consumidor dos EUA ofereceu um vislumbre do que está por vir, na forma de uma forte recuperação liderada pelo consumidor impulsionada por estímulos fiscais massivos. No processo, as evidências de pressão inflacionária já podem estar sobre nós", disse a Scotia Economics.

Outros, no entanto, não esperam que a inflação e a alta do dólar sustentem seu rali.

"Para a segunda metade do ano, esperamos que as expectativas de inflação e os rendimentos dos títulos caiam um pouco novamente. Então, o dólar, que ainda está se beneficiando do aumento dos rendimentos dos títulos dos EUA, deve enfraquecer novamente", acrescentou o Commerzbank.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: