sábado, 27 de novembro de 2021
Destaques do dia

Destaques: vacinação em avaliação e Big Techs na mira da UE

15 dezembro 2020 - 09h09Por Investing.com
Campanha Black Friday 2021 - Warren

Por Geoffrey Smith, da Investing.com - A Food and Drugs Administration, ou FDA, divulga um estudo sobre a fase três dos testes da vacina da Moderna (NASDAQ:MRNA). A União Europeia mostra planos para regulamentar empresas de tecnologia de forma mais rígida. Os índices devem quebrar uma sequência de quatro dias de perdas com o início dos dois dias de reuniões do Federal Reseve, enquanto os preços do petróleo resistem a outra revisão em baixa da demanda global no próximo ano.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros nesta terça-feira, 15 de dezembro.

1. FDA lança avaliação de dados da Moderna

A Food and Drug Administration, o órgão regulados de medicamentos americano, divulgará uma análise de dados do estágio três de testes da vacina da Moderna contra a Covid-19, uma etapa preliminar para a concessão da autorização de uso de emergência, que pode ocorrer até o final da semana.

A liberação acontece um dia após o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, alertar que a cidade pode ter que voltar a um lockdown total devido ao aumento das taxas de infecção. “Estamos vendo um tipo de infecção que não vimos desde maio, e temos que parar esse ímpeto ou nosso sistema hospitalar será ameaçado”, disse de Blasio à CNN.

Os dados de terça-feira (15) não mostraram nenhuma diminuição nas taxas de mortes e hospitalizações devido à Covid-19, com números da Universidade Johns Hopkins mostrando o número de mortos nos EUA passando de 300.000.

2. UE avança contra Big Techs

A União Europeia contribuiu para os problemas regulatórios das grandes empresas de tecnologia com um projeto de regulamentação de serviços e mercados digitais que inclui um mecanismo de paralisação das companhias em caso de desrespeito às novas normas.

Embora o projeto deva ser revisado significativamente à medida que passa pelo processo de tomada de decisão europeu, ele aponta a direção que a regulamentação das principais empresas de plataforma de Internet deve sofrer, que já enfrentam um escrutínio antitruste mais rígido nos EUA.

A UE quer ser capaz de forçar a separação dos negócios das empresas, dividindo, por exemplo, os serviços Whatsapp e Instagram do Facebook (NASDAQ:FB) (SA:FBOK34) se eles forem multados sob as novas leis três vezes dentro de cinco anos, de acordo com o Financial Times. As multas previstas são de até 10% da receita global das companhias, em linha com a política antitruste mais ampla da UE.

3. Índices devem quebrar sequência de quedas

Os índices americanos devem quebrar a seqüência de quedas de quatro dias, com os contratos futuros para todos os três principais índices sendo negociados em alta na sessão da madrugada. As preocupações com o bloqueio cada vez mais rígido nos EUA estão sendo equilibradas pela crença residual em alguma forma de estímulo fiscal sendo aprovada até o final da semana.

Também há um pouco de esperança de que o Federal Reserve também possa apoiar os mercados, expandindo as compras de títulos quando concluir a reunião de política que começa na terça-feira, embora a previsão de consenso seja de nenhuma mudança na postura da política.

O Dow Jones Futuros, o S&P 500 Futuros e o Nasdaq 100 Futuros avançavam 0,51%, 0,57% e 0,41%, respectivamente.

As ações que provavelmente estarão em foco mais tarde incluem as do Pinterest (NYSE:PINS), que concordou em pagar US$ 22 milhões para resolver um processo de discriminação de gênero na segunda-feira; as da Boeing (NYSE:BA) (SA:BOEI34), em um cenário de novas preocupações sobre sua aeronave 787, e as do Twitter (NYSE:TWTR) (SA:TWTR34), que foi multado em meio milhão de dólares pela UE por comunicação tardia sobre uma violação de dados. Os ADRs da Volkswagen (OTC:VWAPY) também podem ter algum interesse: as ações subiram 5% na Europa depois que o CEO Herbert Diess venceu uma luta pelo poder com os sindicatos em uma importante reunião do conselho na segunda-feira.

4. Economia chinesa volta a crescer

A produção industrial e as vendas no varejo chinesas continuaram a crescer em novembro, sublinhando a posição do país como a única grande economia mundial com probabilidade de crescer este ano, mas a taxa de melhoria se estabilizou nos últimos meses.

O crescimento da produção industrial estagnou em 7% no ano, enquanto o crescimento das vendas no varejo acelerou modestamente para 5%, abaixo das expectativas.

Os dados de crescimento da produção industrial dos Estados Unidos para novembro devem sair às 10h15, que também devem mostrar uma desaceleração do ganho de 1,1% de outubro.

5. Preços do petróleo absorvem aviso da EIA sobre demanda

A Agência Internacional de Energia cortou a previsão para a demanda global de petróleo em 100.000 barris por dia, mas ainda disse que esperava uma recuperação robusta na demanda global em 2021, resultando em uma média de 96,9 milhões de barris por dia.

A instituição disse que a demanda ficaria menor por mais tempo do que o esperado anteriormente devido à última onda da pandemia, que viu Alemanha, Itália, Londres e Nova York adotarem restrições mais rígidas à vida econômica esta semana.

O relatório também apontou que os estoques globais de petróleo vão terminar o ano 625 milhões de barris mais altos do que no início da pandemia, sublinhando o quanto da produção excedente dos últimos nove meses ainda precisa ser consumida.

O Petróleo Brent Futuros subia 0,28%, a R$ 50,43, enquanto o Petróleo WTI Futuros avançava 036%, a US$ 47,16.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content