terça, 07 de dezembro de 2021
Radar financeiro

Destaques: mudanças no Orçamento e tensão entre EUA e China

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na terça-feira, 20 de abril

20 abril 2021 - 09h20Por Investing.com

Por Geoffrey Smith e Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - O Congresso brasileiro e o governo finalmente chegam a um acordo sobre o Orçamento, após mais de vinte dias de impasse. O presidente da China, Xi Jinping, ataca os EUA em discurso, enquanto as emissões mundiais de dióxido de carbono devem apresentar o maior aumento em 10 anos este ano.

As ações de tabaco despencam devido aos temores de uma nova regulamentação dos EUA, e a Netflix (NASDAQ:NFLX) (SA:NFLX34) relata os números mais recentes após o fechamento do mercado americano.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na terça-feira, 20 de abril.

1. Mudanças no Orçamento

Deputados e senadores aprovaram nesta segunda-feira (19) o projeto de lei que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) em vigor para permitir, em 2021, a abertura de crédito extraordinário destinado a programas emergenciais para redução de salário e de jornada de trabalhadores da iniciativa privada e apoio a micro e pequenas empresas.

O projeto, que foi fruto de discórdia entre o Congresso e o Ministério da Economia, vai à sanção presidencial. Ele exclui da meta de resultado primária de 2021 ações e serviços públicos de saúde relacionadas ao enfrentamento à pandemia, o que, segundo cálculo de O Estado de S. Paulo, pode somar até R$ 125 bilhões fora do Teto de Gastos.

Às 09h30, o EWZ, ETF que replica o Ibovespa em Wall Street, operava estável na pré-abertura em Nova York.

2. Xi ataca os EUA

O presidente chinês Xi Jinping atacou os EUA, ressaltando mais uma vez o nível de tensão entre as duas maiores economias do mundo, que lutam pela supremacia no mundo pós-pandemia.

Embora ele não tenha mencionado o nome, as críticas de Xi às tentativas dos EUA de formar uma coalizão mais ampla para conter o crescente poder econômico e militar da China foram mal disfarçadas.

“Um ou poucos países não deveriam impor suas regras aos outros, e o mundo não deveria ser liderado pelo unilateralismo de alguns países”, disse Xi em um evento de negócios. Ele também criticou as tentativas de outros países de reduzir sua dependência das cadeias de abastecimento originárias da China, dizendo que “qualquer esforço para construir barreiras e desacoplar funciona contra os princípios econômicos e de mercado e só prejudicaria os outros sem beneficiar a si mesmo”.

O discurso vem um dia após outra blitz de mídia social cuidadosamente orquestrada contra os interesses corporativos ocidentais, desta vez na forma de um protesto contra a Tesla (NASDAQ:TSLA) (SA:TSLA34) em um salão do automóvel chinês.

3. Ações devem abrir em baixa por Covid, China

As ações dos EUA deverão abrir em queda mais tarde devido a novas preocupações de que a disseminação da Covid-19 fora dos EUA prejudicará a recuperação global e pesará particularmente na orientação de empresas americanas que atuam internacionalmente.

Às 09h30, os futuros do Dow Jones, do S&P 500 e do Nasdaq 100 caíam perto de 0,4%.

As ações que devem ficar em foco mais tarde incluem IBM (SA:IBMB34) (NYSE:IBM), que disse que a receita cresceu pela primeira vez em 11 trimestres após o fechamento de segunda-feira, bem como Peloton (NASDAQ:PTON) e Tesla (SA:TSLA34) (NASDAQ:TSLA), que estão sob pressão por causa de problemas de segurança não resolvidos.

A Johnson & Johnson (SA:JNJB34) (NYSE:JNJ), Procter & Gamble (SA:PGCO34) (NYSE:PG), Abbott Labs (NYSE:ABT) (SA:ABTT34), Lockheed Martin (NYSE:LMT) (SA:LMTB34) e Omnicom (NYSE:OMC) (SA:O1MC34) divulgam balanços mais tarde.

4. Netflix deve continuar surfando na pandemia

A maior divulgação de resultados do dia, no entanto, sem dúvida vem após o fechamento, quando a Netflix (SA:NFLX34) divulgar os números para o primeiro trimestre.

Espera-se que a gigante do streaming tenha adicionado 6 milhões de novos assinantes, com o inverno do Hemisfério Norte e os repetidos lockdowns relacionados à pandemia favorecendo a companhia.O guidance para o ano fica em foco, visto que tanto os fatores sazonais quanto os pandêmicos provavelmente diminuirão nos próximos seis meses.

Os analistas esperam que o lucro por ação quase dobre para US$ 2,97, enquanto a receita deve ter subido de US$ 5,77 bilhões para US$ 7,14 bilhões um ano atrás, graças aos aumentos de preços e também aos ganhos de adesão.

5. Emissões rebote

As emissões de dióxido de carbono mundiais devem aumentar drasticamente este ano, após despencar em 2020, com a pandemia causando estragos na demanda mundial de energia.

No Panorama de Energia Mundial para 2021, a Agência Internacional de Energia disse que as emissões de C02 aumentarão 4,8% este ano, o maior em uma década, depois de cair 5,2% em 2020. Isso ainda será abaixo dos níveis de 2019, no entanto.

O aumento se deve, em grande parte, ao predomínio do carvão na matriz energética dos mercados emergentes, que respondem por 70% do aumento esperado de 4,6% na demanda global de energia neste ano. O consumo de energia da economia avançada também crescerá, mas permanecerá 3% abaixo dos níveis de 2019, disse a AIE.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content