Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Destaques do dia

Destaques: McConnell desafia Trump e mais uma vacina é aprovada

30 dezembro 2020 - 09h22Por Investing.com

Por Geoffrey Smith, da Investing.com - O líder do Senado, Mitch McConnell, frustra o plano de Donald Trump de maiores pagamentos de auxílio, o Reino Unido aprova a vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford e o Bitcoin atinge outro recorde histórico.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na quinta-feira, 30 de dezembro.

1. McConnell desafia Trump

Os esforços do presidente Donald Trump para aumentar a parte do recente pacote de estímulo de US$ 900 bilhões que é paga diretamente às famílias fracassaram, já que o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, se recusou a agendar uma votação rápida sobre a moção que foi aprovada pela Câmara dos Representantes no início da semana.

McConnell agora combinou essa iniciativa em um novo projeto de lei que somaria o aumento de pagamentos com outras disposições que os democratas da Câmara certamente rejeitarão, como a revogação da Seção 230 da Lei de Decência nas Comunicações (que dá às plataformas de mídia social proteção contra responsabilidade legal sobre os conteúdos postados por seus usuários) e uma comissão para examinar as alegações de Trump sobre fraude eleitoral que foram lançadas por mais de 50 tribunais nos EUA até agora.

Assim, o nível de pagamentos diretos provavelmente permanecerá em US$ 600, em vez dos US$ 2.000 exigidos por Trump e aprovados pela Câmara.

2. Vacina da AstraZeneca obtém primeira aprovação

A Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido aprovou o uso da vacina para Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca (LON:AZN); (SA:A1ZN34) e pela Universidade de Oxford.

É a primeira aprovação formal para uma vacina que parece ser um pouco menos eficaz contra a doença do que as desenvolvidas pela Pfizer-BioNTech (NYSE:PFE); (SA:PFIZ34); (DE:22UAy) e Moderna (NASDAQ:MRNA), mas que deve desempenhar um papel muito mais amplo na imunização da população mundial, visto que a empresa está vendendo a preço de custo enquanto a pandemia continua, e pode ser armazenada em temperaturas normais de refrigeração, facilitando o desafio da distribuição em massa.

A mudança ocorre no momento em que os hospitais do Reino Unido estão começando a ficar sem capacidade para pacientes com Covid-19. A Alemanha, enquanto isso, registrou mais de 1.000 mortes por Covid-19 em um único dia pela primeira vez.

3. Ações devem se recuperar

Os mercados de ações dos EUA devem abrir em alta, depois de um modesto revés na noite de terça-feira em resposta ao bloqueio efetivo do líder do Senado McConnell ao aumento dos pagamentos de auxílio.

Às 9h (horário de Brasília), o Dow Jones futuros subia 93 pontos, ou 0,3%, enquanto o  S&P 500 futuros subia 0,4% e o Nasdaq 100 futuros subia 0,4%.

O fluxo de notícias corporativas permanece fraco, mas haverá dados dos EUA: o Chicago Puchasing Managers Index será publicado às 11h45 e os números de vendas de casas usadas em novembro às 12h.

4. Moedas digitais estabelecem novas máximas

O Bitcoin continuou sua marcha triunfante em alta, chegando a US$ 28.000 pela primeira vez em um contexto de enfraquecimento da confiança no dólar, cuja degradação de longo prazo por meio da conta corrente e dos déficits orçamentários dos EUA deve acelerar.

Às 9h, o Bitcoin era negociado a US$ 27.669, alta de 3,1% no dia, tendo sido negociado anteriormente a US$ 28.587.

Os fundamentos para o ativo digital permanecem os mesmos: nenhum país aceitará o pagamento de impostos com ele, e os investidores se recusam a definir preços em algo com um preço tão volátil. No entanto, sua falta de aplicações práticas está sendo ofuscada por uma disposição cada vez mais ampla por parte dos gestores institucionais de especular sobre ele, tranquilizados pela perspectiva de o fornecimento de Bitcoin permanecer essencialmente fixo.

O Bitcoin não é o único ativo digital que está em um bom momento. O Ethereum subiu cinco vezes este ano, embora esteja essencialmente estável hoje a US$ 728,81.

5. Últimos dados de estoque de petróleo do ano nos EUA

O preço do petróleo bruto, que tem muitas aplicações práticas, se recuperou modestamente durante a noite, apoiado pelos dados da indústria do petróleo americana mostrando uma queda inesperadamente grande nos estoques.

Os dados de estoque do governo dos EUA serão publicados às 12h30, como de costume. Analistas alertam contra a leitura excessiva dos últimos dados semanais do ano, que tendem a ser distorcidos por questões contábeis e fiscais.

Às 9h, os futuros do petróleo dos EUA subiam 0,9%, a US$ 48,44 o barril, enquanto os futuros do Brent subiam 0,9%, US$ 51,67 o barril.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: