terça, 30 de novembro de 2021
Captação de recursos

Bossa Nova capta R$ 12 mi através de plataforma para PFs investirem em startups

A captação, feita através da plataforma de investimentos Inco, foi por meio de Cédulas de Crédito Bancário (CCB)

26 abril 2021 - 18h06Por Investing.com
Campanha Black Friday 2021 - Warren

Por Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - O Bossa Nova Investimentos, fundo de venture capital, captou na última quinta-feira (22) R$ 12 milhões de investidores pessoa física para investimentos em uma carteira de empresas sob o portfólio da companhia.

A captação, feita através da plataforma de investimentos Inco, foi por meio de Cédulas de Crédito Bancário (CCB) e com objetivo rentabilizar em cima das operações do Bossa Nova, que investe, acompanha e contribui para o crescimento de startups por 10 anos ou até o momento em que realiza a venda de sua participação.

Segundo o prospecto da oferta, consultado pelo Investing.com, a rentabilidade projetada é de 2,75% ao ano, mais a parcela dos valores recebidos pelo fundo com a venda das startups do portfólio "CCB Brasil 3" ao longo de 120 meses.

O Bossa Nova, criada em 2015 por João Kepler e Pierre Schurmann, tem mais de 530 startups investidas no total, e, segundo a empresa, tem apresentado uma rentabilidade média no portfólio de 24,2% ao ano. 

Já a Inco, que operacionalizou a oferta, é uma das startups aceleradas pelo fundo, e é especializada em investimento de renda fixa no mercado imobiliário.

Segundo representantes da plataforma, a ideia é adicionar no portfólio mais ofertas similares a essa, que permitam o acesso da pessoa física à carteira de startups de fundos de venture capital.

O que são fundos de venture capital?

A inovação que caracteriza as startups é um investimento de alto risco. Apesar de ter um crescimento rápido e escalável no curto prazo, uma startup precisa de financiamento para garantir a expansão, caso contrário o risco de falência é iminente. Fundos de venture capital entram em cena nesse momento, garantindo recursos financeiros para as startups possam continuar desenvolvendo seus produtos e serviços, mesmo que com prejuízo durante um período. 

Em troca, as startups concedem uma participação acionária ao fundo, que garante um retorno sobre o investimento no longo prazo após vender sua participação quando a startup estiver madura. 

Os fundos de venture capital realizam investimentos em startups após realizarem captação entre investidores interessados nesse tipo de investimento. Com o volume captado, cria-se uma carteira entre 12 a 15 startups com o objetivo de rentabilizar o dinheiro com a venda de startups que sobreviveram e se estabeleceram no mercado, assim compensando eventuais perdas com as fracassadas. 

Cada fundo de private equity estabelece um retorno sobre as carteiras, apresentada no prospecto de captação de recursos.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content