segunda, 16 de maio de 2022
Ações

Boeing dispara com surpreendentes 44% de aumento na receita

No Brasil, o BDR da fabricante de aeronaves (SA:BOEI34) tinha salto 5,7%

28 julho 2021 - 15h44Por Investing.com
 - Crédito: Ramon Kagie via Unsplash

Por Dhirendra Tripathi, do Investing.com - As ações da Boeing (NYSE:BA) subiam 4,5% às 15h30 (horário de Brasília) de quarta-feira depois que a empresa surpreendeu Wall Street com lucros quando o esperado era prejuízo.

No Brasil, o BDR da fabricante de aeronaves (SA:BOEI34) tinha salto 5,7%.

As companhias aéreas e seus fornecedores, incluindo fabricantes de aviões, estão entre os mais atingidos pela pandemia, com partes do mundo ainda sob confinamento de intensidades variáveis.

Com o vírus ainda assolando vários países, as viagens internacionais e domésticas permanecem restritas. Como resultado, analistas descartaram lucros provenientes da Boeing.

Ao contrário disso, a maior fabricante mundial de aviões comerciais registrou receita líquida de US$ 567 milhões, uma reversão aguda do prejuízo de US$ 2,39 bilhões registrados no mesmo trimestre do ano passado, quando quase todas as companhias aéreas estavam suspensas.

A receita total cresceu 44%, chegando a US$ 17 bilhões.

O lucro ajustado por ação da empresa chegou a 40 centavos, enquanto analistas esperavam perdas de 81 centavos por ação.

A expansão da capacidade das companhias aéreas para atender à crescente demanda após um ano de pandemia fez bem à receita. A receita do segmento de serviços também aumentou.

A Boeing entregou 79 aviões comerciais durante o trimestre e encerrou o período com uma carteira de pedidos de 4.100 aviões, avaliados em US$ 285 bilhões. A empresa assegurou pedidos de 200 aeronaves 737 da United Airlines Holdings Inc (NASDAQ:UAL) (SA:U1AL34), 34 aeronaves 737 da Southwest Airlines (NYSE:LUV) (SA:S1OU34) e um total de 31 cargueiros.

A produção do problemático 787 estará temporariamente em baixa, menos de cinco unidades por mês, mas gradualmente retornará a essa taxa. A Boeing espera entregar menos da metade dos 787 atualmente em estoque neste ano.

A empresa forneceu informações sobre um outro catálogo de aviões problemáticos. Também afirmou que atualmente está produzindo aproximadamente 16 unidades do modelo 737 por mês e espera aumentar gradualmente a produção para 31 por mês no início de 2022.

Os pedidos pendentes para defesa, espaço e segurança eram de US$ 59 bilhões. A empresa registrou novos pedidos de helicópteros Chinook destinados à Força Aérea Real do Reino Unido e assinou um acordo com o ministério da defesa alemão para cinco aeronaves P-8A Poseidon.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content