Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Criptomoedas

Bitcoin cai abaixo de US$ 50 mil, mas encontra suporte enquanto traders compram a queda

22 fevereiro 2021 - 17h29Por Investing.com

Por Yasin Ebrahim, da Investing.com - O Bitcoin caiu na segunda-feira (22) com a realização de lucros, mas sua queda abaixo de US$ 50 mil levou os investidores a comprarem a queda, sinalizando uma forte demanda subjacente pela popular criptomoeda, à medida que as instituições continuam a pular na onda.

O Bitcoin caiu 8,4% para US$ 53.296, embora tenha alcançado a mínima de US$ 48.255.

O recuo do Bitcoin segue um rali de quatro semanas, durante a qual acumulou ganhos de 73%, e seu valor de mercado subiu acima de US$ 1 trilhão. A ação do preço reflete o rali anterior de quatro semanas de abaixo de US$ 20.000 para US$ 40.000 durante dezembro a janeiro, que culminou em uma retração de duas semanas antes que a tendência de alta fosse retomada.

"Não consigo prever quanto de recuo haverá, ou quando ocorrerá, mas geralmente os ativos criptográficos tendem a sobrecorrigir após um rali, caindo até -80% de sua máxima histórica", disse Luis Cuende, cofundador da Aragon. "Se algo tão drástico como isso acontecer (correção de 80%), um recuo abaixo de US$ 30 mil é provável, mas espero que uma grande demanda de compra restaure o Bitcoin aos seus níveis de US$ 50 mil",

O pano de fundo da criptomoeda tem ganhado força entre as instituições na esteira da investida da Tesla (NASDAQ:TSLA) (SA:TSLA34) em Bitcoin, que até agora rendeu à montadora de veículos elétricos um lucro de US$ 1 bilhão.

"Com base em nossos cálculos, estimamos que a Tesla até agora teve cerca de US$ 1 bilhão de lucro no último mês com seu investimento em Bitcoin", disse Wedbush em nota recente.

Mais empresas, cerca de 5%, seguirão a liderança da Tesla e diversificarão seus balanços com exposição ao Bitcoin, com mais regulamentação provavelmente necessária para desencadear uma adoção mais ampla.

"Ainda esperamos que menos de 5% das empresas públicas sigam por esse caminho até que mais postagens de metas regulatórias sejam colocadas em prática no mercado de criptomoedas, que está claramente começando a ganhar maior adoção em 2021 e acreditamos que terá um impacto sísmico para blockchain, pagamentos e bancos nos próximos anos", acrescentou Wedbush.

No fim de semana, porém, o CEO da Tesla, Elon Musk, que tem o dom de alterar o preço da criptomoeda com tuítes, sugeriu que o preço do Bitcoin parecia "muito alto".

Mesmo assim, nem todos estão convencidos do papel do Bitcoin na economia futura, com a secretária do Tesouro, Janet Yellen, mantendo sua visão um tanto crítica do Bitcoin, citando o aumento da volatilidade.

"As pessoas devem ficar atentas, pois pode ser extremamente volátil e eu me preocupo com as perdas potenciais que os investidores podem sofrer", disse ela em uma entrevista ao Dealbook do New York Times. Ela anteriormente caracterizou o Bitcoin como "altamente especulativo".

Descobertas recentes, no entanto, sugerem que as oscilações no Bitcoin estão se tornando menos violentas à medida que a liquidez aumenta. Um analista observou recentemente que a volatilidade do Bitcoin diminuiu em três vezes ao longo de três anos.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: