sábado, 21 de maio de 2022
Balanços 2T21

56% das empresas reportaram resultados acima das projeções para o 2º tri, diz XP

Material da corretora aponta que a temporada de balanços foi sólida porque os lucros do Ibovespa seguem sendo revisados para cima

23 agosto 2021 - 13h12Por Redação SpaceMoney

De acordo com um levantamento da XP, 56% dos resultados dos balanços do segundo trimestre das empresas, cuja temporada foi iniciada em meados de julho e encerrada na última segunda-feira (16), superaram as expectativas. 15% informaram balanços em linha com o esperado. 

Resultados que os analistas Fernando Ferreira e Jennie Li classificam como sólidos. 29% das companhias do Ibovespa sob cobertura da XP reportaram lucros operacionais (Ebitda) abaixo do esperado. 

Já em relação ao consenso, 55% dos resultados vieram acima dos números projetados pelo mercado, 5% em linha, enquanto 40% foram abaixo das estimativas.

Além disso, o Ebitda e a receita das empresas superaram as estimativas do XP, na média, em + 2,5% e + 4,8%, respectivamente.

Segundo a XP, o segundo trimestre deste ano foi marcado pela redução dos riscos fiscais, melhora dos dados de Covid-19 com queda da taxa de ocupação dos hospitais e do número de óbitos, a vacinação em andamento e dados econômicos melhores do que o esperado. 

Lucro por Ação

No segundo trimestre, o Lucro por Ação (LPA) das empresas do Ibovespa mais do que dobraram em relação aos níveis do primeiro trimestre, e cresceram quase 9 vezes em relação ao mesmo período do ano passado, em grande parte explicado pela base de comparação bem fraca por conta da crise da pandemia.

Segundo dados do Bloomberg, para o ano de 2021, os analistas agora estimam um crescimento de mais de 3 vezes nos lucros das empresas em relação ao ano passado.

O material aponta que a temporada de resultados foi sólida porque os lucros do Ibovespa seguem sendo revisados para cima.

Desde o início, as estimativas do consenso para o Lucro Por Ação (LPA) do Ibovespa para os próximos doze meses, para 2021 e para 2022, já subiram entre 10 e 11%.

Destaque

Na análise da XP, o setor de maior destaque no segundo trimestre foi o de agronegócios e alimentos e bebidas.

A Marfrig (MRFG3) foi fortemente beneficiada pelo desempenho dos EUA e entregou seu segundo maior Ebitda ajustado de todos os tempos.

A JBS (JBSS3) também entregou resultados muito fortes, com recordes no Lucro Líquido e Ebitda com receitas em alta em todas as operações, inclusive na JBS Brasil.

São Martinho (SMTO3) divulgou um trimestre robusto com Ebitda expandido em 40,1% na base de comparação anual. 

ESG

A XP diz ver com bons olhos os anúncios, por parte das empresas, de novas metas para os próximos meses, em especial a adesão à Agenda 2030 da ONU, uma vez que o relatório recém publicado do IPCC evidenciou preocupação com a elevação da temperatura da Terra em um ritmo recorde, no caminho para atingir 1,5º C acima o nível pré-industrial já na década de 2030, dez anos antes do esperado.

Os analistas dizem esperar que a divulgação das métricas ESG por parte das companhias brasileiras evolua cada vez mais e destaca o comprometimento de empresas como a Boa Safra, São Martinho, Movida e Orizon nesse sentido.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content