segunda, 15 de abril de 2024
Economia

IBGE: desocupação cresce 0,3 p.p. e vai a 7,8% no trimestre encerrado em fevereiro de 2024

Apesar da alta, a taxa encontra-se abaixo da registrada no mesmo trimestre móvel do ano passado (encerrado em fevereiro de 2023), que estava em 8,60%

28 março 2024 - 09h04Por Lucas de Andrade
 - Crédito: Divulgação

No trimestre encerrado em fevereiro de 2024, a taxa de desocupação chegou a 7,80%, com alta de 0,30 ponto percentual em relação ao trimestre encerrado em novembro passado.

Apesar da alta, a taxa encontra-se abaixo da registrada no mesmo trimestre móvel do ano passado (encerrado em fevereiro de 2023), que estava em 8,60%.

São informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, divulgada nesta quinta-feira (28), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Adriana Beringuy, coordenadora de Pesquisas Domiciliares do instituto, observa que o aumento da taxa de desocupação nessa época do ano fora associado "ao retorno de pessoas que, eventualmente, tinham interrompido a sua busca por trabalho em dezembro e voltaram a procurar uma ocupação nos meses iniciais do ano seguinte".

O número de pessoas em busca de trabalho chegou a 8,5 milhões de pessoas, com alta de 4,10% na comparação trimestral, o que equivale a mais 332 mil pessoas buscando uma ocupação.

Foi o primeiro aumento desse contingente desde o trimestre móvel encerrado em abril de 2023. Mesmo em crescimento, o número de desocupados ainda ficou 7,5% abaixo do que fora registrado no mesmo trimestre móvel de 2023 (9,2 milhões de pessoas).

A alta na taxa de desocupação se deveu especificamente ao aumento da procura por trabalho, porque o número de pessoas que trabalhavam no país se manteve nos 100,2 milhões, sem apresentar variação estatisticamente significativa na comparação trimestral.

Além disso, essa população ocupada está 2,2% acima do contingente registrado no mesmo trimestre móvel do ano passado (99,10 milhões de trabalhadores).