terça, 16 de abril de 2024
Economia

Déficit Zero: analistas especulam se governo vai conseguir atingir meta em 2024

Após uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ministros palacianos, Haddad destacou a importância de uma abordagem mensal para monitorar o desempenho das receitas e despesas

12 dezembro 2023 - 14h42Por Redação SpaceMoney

Na última segunda-feira (11), o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou que o governo se empenha na construção de uma trajetória para atingir a meta de déficit zero em 2024.

Após uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ministros palacianos, Haddad destacou a importância de uma abordagem mensal para monitorar o desempenho das receitas e despesas.

“A Fazenda está sempre de seis meses a um ano adiantada em relação à agenda de hoje. Se precisar tomar novas medidas, vamos ter que tomar, tanto do ponto de vista da receita quanto da despesa”, afirmou Haddad.

Ele ressaltou a necessidade de acompanhar de perto o crescimento econômico como um fator fundamental para atingir o equilíbrio fiscal.

O ministro expressou confiança na aprovação de medidas cruciais no Congresso Nacional, e destacou que negocia intensamente os textos. Ele assegurou que eventuais alterações nas propostas não devem impactar negativamente nas expectativas de arrecadação.

“Todas as medidas foram muito negociadas. Pode ter ainda um senador ou deputado que precisamos conversar, mas está consolidado um texto bem avançado de entendimento”, afirmou Haddad, sem entrar em detalhes sobre medidas específicas.

Em relação à coordenação com a política monetária, Haddad reiterou a importância de um trabalho conjunto para impulsionar o crescimento econômico.

Na semana passada, ele enfatizou a necessidade de o Banco Central (BC) desempenhar seu papel para que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça acima de 3% em 2023 e 2,5% em 2024.

“O crescimento vai tratar de todos os remanescentes, acomoda definitivamente a situação e a trajetória macroeconômica do país”, declarou o ministro.

Em meio a esse cenário econômico, Luciano Bravo, CEO da Inteligência Comercial, comentou sobre a importância da estabilidade fiscal para o setor empresarial.

“A busca pelo déficit zero fundamental para a confiança dos investidores. Uma gestão equilibrada das contas públicas contribui para um ambiente propício aos negócios, estimula o crescimento econômico”, afirmou Bravo.

O governo continua focado em articular medidas e garantir a aprovação no Congresso Nacional, enquanto observadores aguardam o desdobramento das ações para atingir a ambiciosa meta de déficit zero em 2024.