segunda, 29 de novembro de 2021
Após IBC-Br de agosto

Projeção atual de crescimento de 5,3% do PIB em 2021 tem claro viés de baixa, diz XP

Analistas projetam expansão de 0,3% do Produto Interno Bruto no terceiro trimestre ante 0,7% estimados em relatórios anteriores

15 outubro 2021 - 12h02Por Redação SpaceMoney

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) recuou 0,15% entre julho e agosto, após ajuste sazonal, resultado mais ou menos em linha com o consenso de mercado (-0,1%) e abaixo da estimativa de alta de 0,1% da XP.

Em comparação a agosto de 2020, o indicador conhecido como a prévia do PIB registrou crescimento de 4,7%, próximo ao consenso de 4,9% e 0,5% abaixo do estimado pela XP.

Assim, o IBC-Br exibiu elevação de 0,2% no trimestre móvel encerrado em agosto em relação ao trimestre móvel até maio, enquanto  o efeito de carrego estatístico para o resultado do indicador no 3º trimestre aponta para ligeiro crescimento de 0,1%.

A projeção preliminar da XP para o IBC-Br de setembro passa a sugerir declínio de 0,3% em comparação a agosto (e aumento de 1,8% em relação a setembro de 2020), segundo o relatório assinado por Caio Megale, Alberto Bernal, Rodolfo Margato, Tatiana Nogueira, Victor Scalet, Alexandre Maluf, Maria Jordao e Maria Ezabella.

A XP tem, por ora, as seguintes estimativas para o desempenho dos principais setores agregados em setembro:

(i) crescimento de 0,4% para as receitas reais do setor de serviços (PMS);

(ii) crescimento de 0,7% para as vendas reais do varejo ampliado (PMC), após contração de 2,5% em agosto;

(iii) contração de 0,6% para a produção industrial (PIM).

Os modelos utilizados para estimação do IBC-Br também consideram outras variáveis, como produção agrícola (mensalizada), dados do sistema de saúde pública, quantum de importações, diz o relatório.

"Em alguns modelos, inserimos os dados de segmentos de serviços, e não o índice geral do setor terciário. Se nossa projeção para o IBC-Br de setembro estiver correta, o indicador mostrará estabilidade no 3º trimestre deste ano em comparação ao trimestre anterior (aumento de 4,0% ante o 3º trimestre de 2020)", explicam.

Por fim, a XP espera que o PIB do 3º trimestre, mostre crescimento de 0,3% em relação ao trimestre imediatamente anterior, após ajuste sazonal (elevação de 4,7% ante o 3º trimestre de 2020).

"Nossa estimativa estava em 0,7% t/t (5,2% a/a) há um mês. Com isso, nossa projeção atual para o crescimento do PIB em 2021 (5,3%) tem claro viés de baixa", afirmam.

Para o PIB de 2022, por sua vez, a XP mantém a expectativa de crescimento de 1,3%. 

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content