Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Prévia

Internacional: fique por dentro das principais notícias dos mercados desta quinta-feira (16)

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros hoje

16 setembro 2021 - 09h00Por Investing.com

Por Geoffrey Smith e Ana Beatriz Bartolo, da Investing.com - O foco permanece nos dados econômicos nesta quinta-feira (16) , com as vendas no varejo dos EUA e os pedidos de seguro-desemprego.

As vendas de carros na Europa caíram devido à escassez de chips e outros componentes, enquanto ações espaciais sobem com o primeiro voo totalmente civil da SpaceX e a febre de IPOs pós-Dia do Trabalho segue seu caminho feliz.

O aperto no preço da energia na Europa eleva os preços do gás nos EUA e na Ásia, enquanto os preços do petróleo dão uma pausa enquanto os problemas de abastecimento se resolvem.

No Brasil, a continuação da novela dos precatórios.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na quinta-feira, 16 de setembro:

1. Vendas no varejo e pedidos de seguro-desemprego nos EUA

O foco permanece na economia dos EUA hoje, com dados de vendas no varejo de agosto, que serão conhecidos às 9:30, junto com os números semanais de pedidos iniciais de seguro-desemprego.

Analistas esperam que as vendas no varejo tenham caído 0,8% no mês, à medida que os consumidores redirecionam a renda disponível para serviços e para longe de bens.

Os números mensais das vendas no varejo têm estado erráticos durante a primavera e o verão, embora tenham permanecido em alta de 15,8% no ano em julho, uma ilustração de como os fortes gastos do consumidor impulsionaram uma rápida recuperação da economia no início deste ano.

Espera-se que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego tenham chegado a 330.000 na semana passada, de uma mínima pós-pandemia de 310.000.

A pesquisa mensal de negócios do Fed Filadélfia também está marcada.

2. Escassez atinge vendas de carros na Europa

Um setor onde as vendas estão definitivamente diminuindo é o automotivo, já que a escassez de estoque e os picos de preços afastam os clientes das compras.

Isso já havia sido sugerido no componente 'carros usados' dos dados de inflação dos EUA no início desta semana e foi afetado durante a noite por números que mostram uma queda acentuada nos registros de carros na Europa no mês passado.

As vendas caíram 14% no ano na Alemanha, 35% na França e 19% e 30%, respectivamente, no Reino Unido e na Itália.

O mesmo fenômeno também foi evidente em dados de exportação, muito mais fracos do que o esperado do Japão durante a noite.

As exportações cresceram apenas 26% no ano, ante os 34% esperados.

3. Precatórios: apelo de Guedes ao Judiciário

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fez outro apelo na última quarta-feira (15) por uma solução para o caso dos precatórios, ressaltando que, sem uma alternativa que dê previsibilidade a essa despesa obrigatória e reduza o volume no próximo ano, o governo não conseguirá garantir um Bolsa Família "moderado" em 2022.

O apoio do Supremo Tribunal Federal (STF) é essencial para que o governo não cometa um crime de responsabilidade, mas segundo o Valor Econômico, o presidente do tribunal, ministro Luiz Fux, disse a auxiliares que se sente pressionado e insatisfeito com a postura de Guedes de “transferir responsabilidade”.

Fux também já destacou que uma intermediação do STF na questão dos precatórios exige a colaboração de todos os ministros da Corte.

Porém, ainda segundo o Valor Econômico, Fux avalia que, no momento, Guedes deveria concentrar seus esforços no Legislativo, já que enquanto o Congresso não decidir nada, qualquer solução via Judiciário pode não ter valor.

4. Ações devem abrir em baixa

Espera-se que os mercados de ações dos EUA caiam mais tarde, enquanto se aguarda os dados econômicos mais importantes do dia.

Por volta das 08h32, os futuros do Dow Jones, o S&P 500 futuros e Nasdaq 100 futuros caíam respectivamente 0,03%, 0,12% e 0,23%.

Ações com tema espacial parecem provavelmente receber alguma atenção após o lançamento do primeiro vôo totalmente civil da SpaceX, enquanto Pfizer (NYSE:PFE) (SA:PFIZ34) e Moderna (NASDAQ:MRNA) (SA:M1RN34) também estarão no centro das atenções depois de tentar apoiar sua campanha de doses de reforço com a admissão de que a proteção inicial oferecida por suas vacinas Covid-19 diminui com o tempo.

Também em foco estará a rede de café Dutch Bros (NYSE:BROS) e a consultoria de tecnologia Thoughtworks.

O Dutch Bros subiu mais de 50% em sua estreia na quarta-feira, enquanto a Thoughtworks subiu 40%, mesmo depois de ser precificada no topo de sua faixa de preço.

Enquanto isso, a Tesla (NASDAQ:TSLA) (SA:TSLA34) está enfrentando alguma pressão de venda do conjunto de fundos de investimento ARK de Cathie Wood.

5. Crise do gás na Europa e pausa na alta do petróleo

A crise nos preços de energia europeus continuou, com os altos preços do gás natural, em particular, forçando o primeiro desligamento de clientes industriais na UK CF Industries (NYSE:CF), disse que suas duas fábricas de fertilizantes na Inglaterra seriam fechadas até novo aviso .

Os futuros de gás natural para o dia seguinte no Reino Unido subiram para 177 pence por termômetro, o maior já registrado e quase 70% acima do recorde anterior.

A Bloomberg informou que a demanda europeia por gás natural liquefeito fez com que grandes empresas de serviços públicos na Índia e no Japão pagassem preços quase recordes pelos carregamentos com vencimento em novembro e dezembro.

Nos EUA, os Futuros do Henry Hub, enquanto isso, diminuíram 2%, mas permaneceram perto das máximas de sete anos a US$ 5,35 por mm Btu.

Já os preços do petróleo bruto caíam depois de atingir seu nível mais alto desde o início de agosto na quarta-feira, em resposta à confirmação de outra queda acentuada nos estoques dos EUA.

Às 08h39, os contratos futuros do petróleo WTI, negociado em Nova York, caíam 0,3%, a US$ 72,39 o barril, enquanto os futuros do petróleo Brent, cotado em Londres, recuavam 0,28%, a US$ 75,25 o barril.

As preocupações com o fornecimento diminuíram à medida que o maior terminal de exportação da Líbia retomou as operações depois que uma disputa com trabalhadores em greve e seguranças foi resolvida.

Também havia uma luz no final do túnel no Golfo do México, onde a Royal Dutch Shell (NYSE:RDSa) (LON: RDSa) disse que estaria pronta para reiniciar sua plataforma de Perdido na segunda-feira, desde que seus ativos downstream estivessem pronto para receber entregas de petróleo bruto.

Perdido e outras plataformas da Shell estão atualmente fechadas devido aos ventos fortes do furacão Nicholas.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: