Menu
Busca terça, 19 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
UBS Mercado Livre B2W

UBS eleva preços-alvo de Mercado Livre e B2W com alta nas vendas

04 junho 2020 - 16h41Por Investing.com
Por Gabriel Codas Investing.com - Em relatório divulgado nesta quinta-feira, o UBS destaca que o período de isolamento social, devido a pandemia do novo coronavírus, está fazendo com que as empresas do segmento de comércio eletrônico aumentem suas vendas. Com isso, decidiu elevar os preços-alvos de Mercado Livre (NASDAQ:MELI) e B2W (SA:BTOW3) para US$ 1.040,00 e R$ 112,00, respectivamente. Os preços anteriores eram de US$ 670 para as ações do Mercado Livre e de R$ 84 da brasileira B2W. A equipe aponta que dados recentes do setor deixa mais confiantes de que o crescimento do comércio eletrônico brasileiro pode gerar grandes expectativas. Eles destacam que o GMV cresceu 80% em abril e isso pode ter acelerado em maio. O número de consumidores ativos e novos aumentou. Os analistas apontam também que novas categorias melhoram o resultado, especialmente produtos de saída mais rápida que adiciona maior frequência de compra. Os sistemas de entrega permanecem robustos e provavelmente mais lucrativos. O banco encontrou uma forte correlação entre isolamento social e crescimento do comércio eletrônico e mais evidências de que os consumidores têm medo de sair, mesmo que a regulamentação do bloqueio diminua. Assim, o UBS aumentou a previsão de crescimento das vendas online para 30,6% (de 16%) para R$ 126 bilhões, atingindo uma penetração online de 9,6% (vs. 8,4% anteriormente). O documento mostra que as ações de comércio eletrônico no Brasil estão superando o IBOV por uma ampla margem. O Mercado Livre aumentou 40% em dólares, enquanto a B2W subiu 34% e Magazine Luiza (SA:MGLU3), 27%, ambos em real. Para os analistas, mesmo considerando as altas expectativas de crescimento, as ações foram reavaliadas. O MELI negocia a 13x 20E EV/Sales (contra 10x anteriormente), B2W negocia a 5,5x (versus 4,5x). Mercado Livre Mercado Livre é a plataforma de Internet mais forte da América Latina, na opinião do banco, com várias oportunidades de crescimento no comércio e na Fintech. Os analistas entendem que está fortalecendo seus negócios no mercado (bens de consumo já embalados, novos modelos de preços, anúncios, 1P) e lançando novos produtos fintech (vendas por WhatsApp QR, P2P, crédito). No modelo, foi mantido o mesmo múltiplo de 0,25x EV/vendas, mas aumentaram as estimativas de crescimento de receita em 21%/24% em 2020/21. Dessa forma, a avaliação múltipla aumenta para 9,5x (vs 8x anterior), levando ao novo preço-alvo de US$ 1040 B2W No primeiro trimestre, o crescimento dos negócios de 1P da B2W compensou a forte desaceleração no crescimento de 3P. Desde então, a empresa ajustou o mix de produtos, adicionou novos vendedores, aprimorou suas capacidades de O2O e pressionou pelo crescimento do Supermercado Now. As métricas de tráfego continuam melhorando. Com esse 3P, é provável que o crescimento lucrativo se acelere. Os analistas utilizam um EV / Vendas de 5,5x 21E (vs 4,5x anteriormente), que se traduz em um crescimento de 0,3x EV / Vendas, para valorizar o negócio principal e, em seguida, aumentaram R$ 2/ação pela participação de 43% na AME Digital.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: