quinta, 02 de dezembro de 2021
Petróleo

Petróleo fecha em alta de 9%; notícias de vacina da Covid criam esperanças

09 novembro 2020 - 19h06Por Investing.com

Por Barani Krishnan, da Investing.com - Os preços do petróleo subiram 9%, seu maior ganho em um dia em seis meses na segunda-feira, conforme o progresso nos testes da vacina Covid-19 aumentaram as esperanças de recuperação econômica. O presidente eleito Joe Biden, no entanto, advertiu que os Estados Unidos ainda têm um longo caminho a percorrer antes que todos no país possam ser vacinados.

O West Texas Intermediate, negociado em Nova York, o principal indicador do petróleo dos EUA, fechou em alta de US$ 3,15, ou 8,5%, a US$ 40,29 por barril. Foi o maior ganho em um dia do WTI desde um salto de 13% no início de maio.

O Brent, negociado em Londres, referência global para o petróleo, terminou com alta de US$ 2,95, ou 7,5%, a US$ 42,40.

A Pfizer anunciou na segunda-feira que sua candidata a vacina para Covid-19, desenvolvida em conjunto com a BioNTech, mostrou-se mais de 90 por cento eficaz nos últimos testes.

A gigante farmacêutica dos EUA também disse que espera produzir até 50 milhões de doses de sua vacina em 2020 e até 1,3 bilhão em 2021.

A notícia impulsionou os ativos de risco, fazendo com que o Dow de Wall Street subisse quase 5%, com os investidores apostando em uma atividade econômica mais forte. Portos seguros como o ouro tombaram. Até mesmo o termômetro da tecnologia Nasdaq teve desempenho inferior ao das demais ações, incluindo a gigante do comércio eletrônico Amazon (NASDAQ:AMZN) e a empresa de videoconferência Zoom, que lucraram com a pandemia.

Os preços do petróleo tiveram tendências mistas na semana passada, já que as preocupações sobre a demanda de combustível em meio a uma explosão global nos casos da Covid-19 conflitaram com quedas fora de época nos estoques de petróleo dos EUA.

“A notícia da vacina deu um grande impulso para as perspectivas da demanda de petróleo no longo prazo”, disse Ed Moya, analista da OANDA em Nova York. “Mas a visão de curto prazo ainda é sombria, com a distribuição demorando meses e a atual disseminação do vírus sugerindo que os bloqueios continuarão no inverno”.

Biden saudou o progresso nos testes da Pfizer, mas exortou os americanos a continuar usando máscaras e praticando o distanciamento social, dizendo que levará meses antes que a vacinação em massa esteja disponível.

“É importante entender que o fim da batalha contra a Covid-19 ainda está a meses de distância”, disse o presidente eleito em um comunicado.

“Mesmo que isso seja alcançado, e alguns americanos sejam vacinados ainda este ano, levará muitos mais meses até que haja uma vacinação generalizada neste país. Os americanos terão que confiar nas máscaras, no distanciamento, na restrição de contato, na lavagem das mãos e em outras medidas para se manterem seguros no próximo ano. As notícias de hoje são ótimas, mas não mudam o fato.”

Veja os fatores que influenciam os mercados hoje

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content