terça, 17 de maio de 2022
Criptos

O maior detentor corporativo de bitcoin não é a Tesla; MicroStrategy é a líder

Vinte seis empresas de capital aberto detêm bitcoin. No entanto, mais da metade de todas as criptomoedas dos balanços corporativos está nas mãos de apenas uma: MicroStrategy

28 janeiro 2022 - 12h05Por Redação Spacemoney

Vinte seis empresas de capital aberto detêm bitcoin. No entanto, mais da metade de todas as criptomoedas dos balanços corporativos está nas mãos de apenas uma. E se você apostou na Tesla, fabricante de carros elétricos que aceita bitcoin como pagamento e é administrada por um CEO que promove criptomoedas tão agressivamente, errou. A Tesla ficou apenas em segundo lugar. O maior detentor de bitcoin corporativo é a MicroStrategy.

A MicroStrategy é fabricante de software de inteligência de negócios com sede na Virgínia (EUA) e de acordo com um banco de dados da empresa de análise de criptomoedas CoinGecko, a empresa de US$ 3,6 bilhões possui 121.044 bitcoins, uma horda de criptomoedas aproximadamente 2,5 vezes maior que seu concorrente mais próximo, Tesla.

O bitcoin da MicroStrategy agora vale cerca de US$ 4,4 bilhões – cerca de 25% a mais do que a capitalização de mercado da empresa.

A MicroStrategy comprou sua primeira parcela de bitcoin em agosto de 2020, citando preocupações de que o dólar americano perderia valor graças à pandemia, medidas de estímulo financeiro de governos de todo o mundo e incerteza política global.

“Esse investimento reflete nossa crença de que o bitcoin, como a criptomoeda mais amplamente adotada no mundo, é uma reserva de valor confiável e um ativo de investimento atraente com maior potencial de valorização a longo prazo do que manter dinheiro”, escreveu o CEO Michael Saylor em comunicado na época do evento.

Desde então, a MicroStrategy gastou mais de US$ 3,5 bilhões em bitcoin, e seu investimento valeu a pena até agora. Apesar da recente queda nos preços das criptomoedas, a reserva de bitcoin da MicroStrategy vale quase US$ 850 milhões a mais do que pagou em 27 de janeiro. A empresa prometeu continuar comprando bitcoin em meio à liquidação que viu a criptomoeda perder 46% de seu valor.
 

*Com informações do Quartz

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content