terça, 30 de novembro de 2021
BNDES Copasa

Governo mineiro contrata BNDES para serviços técnicos para a venda da Copasa

10 setembro 2020 - 10h40Por Investing.com

Por Gabriel Codas - Investing.com - A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa - SA:CSMG3) divulgou, na tarde de ontem, que recebeu ofício da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE) informando  que o Conselho Mineiro de Desestatização (CMD ) autorizou a assinatura de contrato com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no âmbito do Termo Aditivo ao Acordo de Cooperação Técnica, para prestação de serviços técnicos necessários a estruturação e implementação do processo de desestatização, para a qual é necessária autorização legislativa.

A XP Investimentos acredita que a probabilidade de a Copasa (SA:CSMG3) ser privatizada é muito baixa devido à dificuldade de articulação política do partido do governador do estado Romeu Zema (Partido Novo) dentro da assembleia, que necessita realizar mudanças na Constituição do Estado para viabilizar processos de privatização e o contrato de programa da capital do estado, Belo Horizonte (30,9% do faturamento), em que há cláusulas explícitas que levam à anulação do contrato no caso de um processo de privatização.

Com isso, os analistas não acham justa uma eventual valorização das ações da Copasa após notícias referentes à assinatura de contrato entre o Conselho Mineiro de Desestatização e o BNDES para estruturar a privatização da companhia. Para eles, os riscos existentes para o processo deveriam justificar um desconto das ações em relação ao preço atual e à Sabesp (SA:SBSP3) em termos de múltiplos. A recomendação é de Venda nas ações da Copasa (CSMG3), com preço-alvo de R$46 por ação. 

As ações da estatal mineira fecharam ontem com alta de 0,82% a R$ 49,36. No acumulado do ano, os papéis sofrem uma queda de 27,40%.

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content