Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

Destaques: decisão do BCE e balanço da Netflix

16 julho 2020 - 09h13Por Investing.com

Por Geoffrey Smith 

Investing.com - A China se torna a primeira grande economia a retornar ao crescimento anualizado após o Covid-19, mas a bolsa de valores do país se deteriora após uma intervenção estatal pesada. 

Twitter se recupera de um ataque de hackers bastante embaraçoso como suspeito. 

Os dados de vendas no varejo, pedidos iniciais de seguro-desemprego e preço da habitação são os indicadores econômicos do dia nos EUA, assim como na cena corporativa serão divulgados os balanços da Johnson & Johnson, Morgan Stanley (NYSE:MS) e Netflix (NASDAQ:NFLX). 

E Christine Lagarde tentará convencer o mundo de que o BCE não está diminuindo seus esforços contra a crise da pandemia. 

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na quinta-feira, 16 de julho.

1. A economia da China volta a crescer; mercado de ações afunda

A China se tornou a primeira grande economia global a retomar o crescimento após a pandemia de Covid-19, com o PIB subindo 3,2% anualmente no segundo trimestre (contra mesmo período do ano passado) e 11,5% no trimestre contra os três primeiros meses do ano. Ambos os números superaram as expectativas dos analistas.

No entanto, o mercado de ações chinês afundou e o iuan enfraqueceu depois que o jornal People's Daily atacou a empresa de bebidas Kweichow Moutai por sua bebida super cara e sinalizou supostos vínculos à corrupção. A ação é popular entre os investidores de varejo que entraram no mercado nas últimas semanas, e torná-la um alvo tem o efeito de desacelerar todo o mercado.

Outro fator que pesou no sentimento foi o fato de alguns dados mensais decepcionarem, com as vendas no varejo ainda ficando 1,8% abaixo dos níveis do ano passado em junho.

2. Dados de vendas no varejo e de pedidos de seguro-desemprego são esperados

As vendas no varejo para junho também serão o foco dos dados de quinta-feira dos EUA, com a variedade de possiblidades de resultados aparentemente mais ampla do que no mercado de trabalho, em que o padrão de um lento declínio nos pedidos de seguro-desemprego está agora firmemente estabelecido.

Os dois dados devem ser divulgados às 9h30 (horário de Brasília), juntamente com a pesquisa mensal de negócios do Fed da Filadélfia. O índice do mercado imobiliário NAHB será divulgado às 10h, enquanto o discurso do presidente do Fed de Nova York, John Williams, às 10h10 também pode chamar a atenção.

As vendas no varejo dispararam um recorde de 17,7% em maio, quando os EUA começaram a suspender seus bloqueios. Outro aumento de 5% é esperado para junho. Espera-se que os pedidos iniciais de seguro-desemprego caiam de 1,315 milhão na semana passada para 1,25 milhão, enquanto os pedidos contínuos devem cair abaixo de 18 milhões.

3. Ações devem abrir em baixa; bancos, saúde e balanço da Netflix em foco

As ações dos EUA devem abrir em queda, após uma reação animada na terça-feira a uma recuperação melhor do que o esperado na produção industrial americana e à explosão do lucro do Goldman Sachs no segundo trimestre. Os rivais Morgan Stanley e Bank of America idivulgaram seus balanços antes da abertura da sessão.

Às 8h33, o contrato futuro do Dow caía 151 pontos, ou 0,6%, enquanto o contrato futuro do S&P 500 perdia 0,6% e o contrato futuro do Nasdaq 100  caía 1,2%

Além do Morgan Stanley e do Bank of America, também devem reportar a Johnson & Johnson e a Abbott Laboratories (NYSE: ABT).

Outras ações que devem estar em destaque incluem a American Airlines, que esboçou planos na quarta-feira para demitir até 25.000 trabalhadores quando o auxílio federal expirar em 1º de outubro, e a Virgin Galactic, que nomeou Michael Colglazier, diretor dos parques da Disney, como seu novo CEO, o diretor de parques da Disney. É o segundo chefe de divisão que a Disney perdeu em meses.

Tanto Morgan Stanley como Bank of America superaram o consenso do mercado sobre os lucros da companhia. O lucro por ação (LPA) do Morgan Stanley foi de US$ 2,04, acima do consenso de US$ 1,12, enquanto o Bank of America teve um LPA de US$ 0,37, acima de US$ 0,29 projetado anteriormente.

4. BCE se reúne; UE critica práticas de transferência de dados

O conselho de governo do Banco Central Europeu está se reunindo, mas não deve anunciar nenhuma alteração na política monetária após o pacote de medidas de flexibilização de junho.

De mais interesse será a conferência de imprensa da presidente Christine Lagarde a partir das 9h30, em que o foco será qualquer sugestão de limite à ação do banco central em apoiar os mercados.

Enquanto isso, o tribunal superior da Europa decidiu anteriormente que a estrutura atual para transferências de dados da UE para os EUA não é suficiente (dissecando efetivamente a eficácia das regras de privacidade de dados dos EUA). A decisão tem efeitos potencialmente abrangentes para muitas empresas dos EUA e da Europa, principalmente para os gigantes da mídia social.

5. Twitter hackeado

Um gigante de mídia social em particular tem algo a fazer. A plataforma do Twitter foi invadida por um ataque de alto nível que comprometeu as contas de, entre muitos outros, Elon Musk, Bill Gates e Joe Biden. O ataque ocorre apenas alguns meses após a conta do CEO Jack Dorsey ter sido invadida.

O ataque foi ostensivamente conduzido por golpistas, que postaram mensagens incentivando doações de Bitcoin. Cerca de US$ 100.000 em Bitcoin foram roubados, de acordo com vários relatórios (o preço do Bitcoin caiu mais de 2% em resposta a mais uma ilustração de seus vínculos com atividades ilícitas).

No entanto, não se pode excluir que o aspecto Bitcoin conseguiu desviar a atenção de outra coisa. Afinal, se você tivesse acesso à conta de Elon Musk e tivesse alguma ideia de quão longe ela poderia mover as ações da Tesla (NASDAQ:TSLA) no ambiente atual, por que você se satisfaria com US$ 100.000 em criptomoeda?

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: