terça, 30 de novembro de 2021
Ibovespa futuro

Após feriados, Ibovespa futuro cai com exterior negativo; dólar avança

08 setembro 2020 - 09h38Por Investing.com

Por Gabriel Codas - Investing.com - O índice futuro do Ibovespa começa o dia com perdas de 1,18% aos 99.792 pontos às 09h29, enquanto que o dólar tem valorização de 1,65% a R$ 5,3874.

O mercado inicia a terça-feira depois dos feriados de ontem no Brasil e nos Estados Unidos, com uma agenda intensa. No radar dos investidores, o principal evento vai ser a decisão de política monetária do Banco Central Europeu. Ontem, foi divulgado o número da produção industrial da Alemanha, que vieram muita abaixo do consenso, e hoje, a terceira prévia do Produto Interno Bruto e os dados de emprego da Zona do Euro, melhores que o esperado. Assim, a tendência é de mais dias de volatilidade.

- Cenário Interno

Mercado de Trabalho

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas (FGV) mostrou nesta terça-feira que o mercado de trabalho do Brasil manteve sua trajetória de recuperação em agosto, sugerindo que o pior momento para o emprego doméstico neste ano ficou para trás.

O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, saltou 8,8 pontos em agosto, para 74,7 pontos, maior patamar valor desde março deste ano, quando registrou 82,6 pontos.

“O resultado de agosto mantém a trajetória positiva do indicador sugerindo que o pior momento do mercado de trabalho parece ter sido no início da pandemia”, disse em nota Rodolpho Tobler, economista do FGV Ibre.

Ainda assim, destacou Tobler, o indicador recuperou apenas dois terços do que foi perdido durante a crise do coronavírus, e a expectativa é de que a recuperação possa desacelerar nos próximos meses diante do alto nível de incerteza e da proximidade do término dos programas de auxílio do governo.

Covid-19

O Brasil registrou 10.273 novos casos confirmados de Covid-19, o que eleva o total de infecções no país a 4.147.793, de acordo com dados do Ministério da Saúde divulgados nesta segunda-feira.

No feriado de 7 de Setembro, o país notificou 310 novos óbitos pela doença, atingindo um total de 126.960.

Nesta segunda-feira, a Índia ultrapassou o Brasil e se tornou o segundo país com mais casos de infecções no mundo, só atrás dos Estados Unidos. Segundo país mais populoso, a Índia registrou 90 mil casos de Covid-19 nesta segunda e chegou a um total de 4,2 milhões de casos.

Em razão do fim de semana e do feriado, os dados sobre contaminação e mortes por Covid-19 costuma ser menores do que durante a semana, uma vez que as secretarias estaduais de Saúde reduzem a alimentação do banco de dados sobre a doença.

- Cenário Externo

Zona do euro

A economia da zona do euro contraiu um pouco menos do que o calculado inicialmente no segundo trimestre, mas a queda ainda foi a mais forte já registrada uma vez que os gastos dos consumidores despencaram devido às restrições para contenção da Covid-19.

O Produto Interno Bruto (PIB) recuou 11,8% na comparação com o primeiro trimestre, e caiu 14,7% sobre o mesmo período do ano anterior, mostraram nesta terça-feira dados da agência europeia de estatítsicas, Eurostat.

As estimativas iniciais, informadas no final de julho, eram respectivamente de quedas de 12,1% e 15,0%.

União Europeia

A União Europeia quer reposicionar sua economia para se tornar mais independente de potências globais como Ásia e Estados Unidos na produção de remédios, disse nesta terça-feira o presidente dos líderes da UE, Charles Michel.

Falando no Fórum Econômico de Bruxelas, Michel disse que a independência estratégica do bloco de 27 países em produtos essenciais é o projeto da UE para este século.

“Nossa estratégia industrial vai alimentar maior independência e garantir que tenhamos acesso a todos os recursos necessários para a prosperidade de nossos cidadãos. Isso inclui, por exemplo, maior autonomia na produção de remédios vitais e outros produtos essenciais”, disse Michel.

A França e outros países da UE se preocupam com as cadeias de fornecimento para a economia europeia após a pandemia de Covid-19 ter fechado muitas fábricas em fevereiro na China, que produzem 80% das matérias-primas para agentes ativos em alguns remédios, ou peças para a indústria automobilística.

Japão

A economia do Japão afundou ainda mais em sua pior contração pós-guerra no segundo trimestre uma vez que o coronavírus afetou as empresas mais do que inicialmente calculado, destacando a enorme tarefa que o novo primeiro-ministro enfrentará.

A terceira maior economia do mundo encolheu 28,1% entre abril e junho em dado anualizado, mais do que a leitura preliminar de uma contração de 27,8%, mostraram dados revisados do Produto Interno Bruto nesta terça-feira.

Os dados deixarão o novo primeiro-ministro, a ser eleito na disputa da liderança do partido governista em 14 de setembro, sob pressão para adotar medidas mais ousadas de suporte econômico.

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,80%, a 23.274 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,14%, a 24.624 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,72%, a 3.316 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,54%, a 4.694 pontos.

As bolsas europeias operam com perdas na manhã desta terça-feira. Em Frankfurt, o DAX cede 1,41% aos 12.917 pontos, com o FTSE, de Londres, recuando 0,54% aos 5.905 pontos. Já em Paris, o CAC cai 1,74% aos 4.967 pontos.

COMMODITIES

A jornada desta terça-feira foi marcada por um movimento negativo para os preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para janeiro do próximo calendário, perdeu 1,63% para 844,00 iuanes por tonelada, o que representa perdas de 14,00 iuanes em relação aos 858,00 iuanes de liquidação da véspera.

No mesmo sentido, o fechamento da semana de negócios teve como principal característica as quedas nas cotações dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato com mais liquidez, com entrega para o mês de janeiro de 2021, recuou 32 iuanes para 3.719 iuanes por tonelada, enquanto que o de outubro deste ano, cedeu 16 iuanes para 3.783 iuanes para cada tonelada.

MERCADO CORPORATIVO

- Oi (SA:OIBR3), Vivo e TIM (SA:TIMP3)

TIM Participações, Telefônica Brasil e Claro, da América Móvil, ganharam o direito de igualar qualquer outra oferta maior pelos ativos móveis da Oi, afirmaram as empresas em comunicados à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na segunda-feira.

Esse contrato de compra é conhecido como “stalking horse” e atua como uma oferta de abertura que outros licitantes interessados devem superar se planejam comprar os ativos.

As três empresas estão em negociações exclusivas com a Oi desde 7 de agosto, após apresentarem uma oferta conjunta de 16,5 bilhões de reais para as operações de celular da empresa, incluindo um contrato de longo prazo para o uso de sua rede de fibra avaliada em 819 milhões reais. A Oi planeja leiloar essa unidade até o final do ano.

A Oi, que entrou com pedido de recuperação judicial em 2016, está vendendo uma série de ativos para levantar fundos e reembolsar os credores.

A companhia fará uma assembleia de credores nesta terça-feira para aprovar seu plano alterado, incluindo a venda de seus ativos móveis.

- CCR (SA:CCRO3)
A CCR registrou a menor queda semanal em suas concessões de rodovias, aeroportos e mobilidade urbana desde o início da pandemia.

A operadora de concessões de infraestrutura anunciou na noite de sexta-feira que o tráfego da semana de 28 de agosto a 3 de setembro nas rodovias que administra foi apenas 0,8% menor do que em igual período de 2019.

A CCR é responsável pelo Sistema Anhanguera/Bandeirantes, que liga a capital paulista ao interior do Estado e a Via Dutra, principal via de ligação entre Rio de Janeiro e São Paulo. No pior momento, em abril, a queda no tráfego de veículos nas rodovias sob gestão da empresa foi de 37%.

Já a movimentação na semana passada de passageiros nos aeroportos sob concessão para a CCR foi 75% mais baixa do que um ano antes, após ter chegado a ser 98% menor em abril.

Por último, nas concessões de mobilidade urbana, incluindo linhas de metrô em São Paulo e em Salvador (BA), a movimentação de passageiros na semana foi 55% mais baixa do que no mesmo período de 2019. No pior momento o recuo ano a ano chegou a 79%.

- GOL

A companhia aérea Gol (SA:GOLL4) voltou a mostrar melhora em agosto, na base sequencial, à medida que tenta se recuperar após ter praticamente paralisado as operações em março devido às medidas de isolamento social para conter a pandemia da Covid-19.

A empresa anunciou nesta segunda-feira que a demanda por seus voos no mês passado cresceu 19,8% sobre julho, enquanto a oferta subiu em 17,8%, com a taxa de ocupação das aeronaves em 79,4%.

Na medição ano a ano, porém, a demanda por assentos em voos domésticos foi 67,3%, com a oferta recuando 65,6%.

Considerando os números totais, a queda foi ainda maior, de 71,8% na demanda e de 70,7% na oferta, já que a Gol não operou voos internacionais em agosto.

- Indústrias de SP

Indústrias paulistas de pequeno porte tiveram melhora do cenário em agosto, estendendo a recuperação dos últimos meses após o pior momento da pandemia do coronavírus, mas várias delas ainda não têm capital suficiente para seguir funcionando, segundo uma pesquisa Datafolha contratada pela entidade do setor, Simpi.

De acordo com o levantamento, a taxa de empresas funcionando normalmente atingiu 47% no fim do mês passado, após ter caído a mínima de 16% no início de maio. Mas 5% das entrevistadas relataram que ainda estão com as atividades totalmente paradas.

A pesquisa feita com 661 indústrias revelou ainda que 48% delas consideram que a crise ainda é muito forte e não dá para prever quando a economia irá se recuperar, enquanto 44% já veem que a economia irá se recuperar nos próximos meses.

A dificuldade de acesso a crédito ainda é relatado como um dos principais problemas, com 81% das indústrias paulistas afirmando que não têm tido acesso a financiamento para se manter funcionando e 39% declarando que têm capital insuficiente para fazer o giro dos negócios.

- Vale (SA:VALE3)

Vale informou nesta segunda-feira que não obteve acordo para vender sua participação de 95% na Nova Caledônia para a New Century Resources (NCZ).

Segundo a Vale, isso encerra o período de exclusividade com a New Century Resources anunciado inicialmente em 25 de maio, depois estendido em 28 de julho e que encerra em 8 de setembro.

A Vale afirmou em fato relevante que agora dará início às etapas necessárias para colocar a Nova Caledônia em preparação para um possível fechamento da operação, caso nenhuma solução sustentável seja encontrada nos próximos meses.

“A Vale e todos os envolvidos no processo de desinvestimento (...) continuam a explorar alternativas para criar um futuro viável para a VNC (Nova Caledônia), todas as quais contemplarão a saída da Vale”, afirmou a companhia.

- Cemig (SA:CMIG4)

A Cemig SIM, unidade da estatal mineira Cemig voltada a negócios de geração distribuída de energia solar, pretende quase dobrar sua capacidade de geração neste ano, expandindo também a base de clientes, disse à Reuters o presidente da empresa.

O crescimento vai se dar com a aquisição de participação em empreendimentos pré-operacionais da tecnologia conhecida como GD, que envolve usinas de pequeno porte cuja geração é direcionada para abater a conta de luz de consumidores.

Essa modalidade de produção de eletricidade tem crescido em ritmo acelerado no Brasil desde 2015, apoiada por incentivos regulatórios que tornam os sistemas, principalmente solares, uma opção atrativa de investimentos para empresas e consumidores.

“A Cemig SIM vai investir em 2020 cerca de 100 milhões de reais só na questão de energia solar”, disse à Reuters o CEO da subsidiária, Danilo Gusmão Araújo.

- Omega

A empresa de energia renovável Omega Geração aprovou a emissão de debêntures “verdes” no valor de 160 milhões de reais para reembolsar investimentos realizados em projetos de usinas eólicas no Maranhão e na Bahia.

As debêntures, em duas séries, terão prazo de vencimento em oito anos, segundo ata de reunião do conselho de administração da companhia que deu aval à transação, divulgada nesta sexta-feira junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Os parques eólicos Delta 7 e 8, no Maranhão, e CEA III, na Bahia, somam quase 150 megawatts em capacidade e receberam investimentos de 674 milhões de reais. Os recursos das debêntures vão ressarcir aportes nos ativos, já operacionais.

As debêntures serão caracterizadas como “verdes” com base em parecer independente da consultoria especializada SITAWI Finanças do Bem e marcação nos sistemas da B3- Segmento Cetip UTVM como título sustentável, segundo a ata.

- Petrobras (SA:PETR4)

O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou nesta sexta-feira que a Petrobras pode vender campos de petróleo sem passar por licitação, mantendo a validade de um decreto, editado no governo Michel Temer em 2018, que definiu regras de governança para a cessão de direitos de exploração, desenvolvimento, produção de petróleo e gás pela estatal petrolífera.

O PT havia recorrido ao Supremo para contestar a validade do decreto. Em dezembro de 2018, o ministro Marco Aurélio Mello, relator do processo, havia dado liminar para suspender a validade do decreto, mas, menos de um mês depois, o presidente do STF, Dias Toffoli, cassou o efeito da medida.

No julgamento virtual, em que se analisou a questão no mérito, por seis votos a quatro, prevaleceu o entendimento de que o decreto 9.355 é apto a regular contratos de exploração da companhia, assim como contratos de bens e serviços em que a Petrobras lidera um consórcio.

A decisão do STF representa uma vitória para o governo Jair Bolsonaro em que a Petrobras reforçou seu plano de desinvestimentos.

AGENDA DE AUTORIDADES

- Jair Bolsonaro

O presidente da República participa na parte da manhã da 36ª Reunião do Conselho de Governo. Na parte da tarde, recebe o Deputado Osmar Terra (MDB/RS) e, em seguida, Ernesto Araújo, Ministro de Estado das Relações Exteriores.

Ainda hoje, se reúne com Jorge Antonio de Oliveira, Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República; e Daniel de Macedo Alves Pereira, Defensor Público Federal e depois recebe Tereza Cristina, Ministra de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

- Paulo Guedes

- 36ª Reunião do Conselho de Governo com o presidente da República, Jair Bolsonaro;

- Videoconferência com o assessor especial de Assuntos Institucionais, Esteves Colnago;

- Videoconferência com os secretários especiais.

(Com contribuição de Reuters)

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content