quinta, 20 de janeiro de 2022
Redução dos estímulos monetários

Fed anuncia redução dos estímulos; mantêm taxa de juros em 0%

Comunicado divulgado após a decisão informa que o Fomc vai reduzir em US$ 10 bilhões mensais a compra de títulos públicos e em US$ 5 bilhões nos títulos hipotecários em novembro

03 novembro 2021 - 17h16Por Investing.com

Por Leandro Manzoni, da Investing.com - O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve anunciou nesta quarta-feira (3) que iniciará a redução dos estímulos monetários - chamado de tapering -, reduzindo em US$ 15 bilhões mensais a compra de títulos, com início neste mês. Além disso, o Fomc manteve a taxa de juros inalterada no intervalo entre 0-025%, em decisão unânime.

O comunicado divulgado após a decisão informa que o Fomc vai reduzir em US$ 10 bilhões mensais a compra de títulos públicos e em US$ 5 bilhões nos títulos hipotecários em novembro. Assim, a política monetária consiste a partir de agora na compra mensais de até US$ 70 bilhões em títulos públicos e de até US$ 35 bilhões em títulos hipotecários. Anteriormente, os estímulos consistiam em compras mensais, respectivamente, de até US$ 80 bilhões e de US$ 40 bilhões.

Em dezembro, o tapering se intensificará e a compra mensal de títulos públicos passa a ser de até US$ 60 bilhões e a de títulos hipotecários em até US$ 30 bilhões. 

"O Comitê julga reduções em ritmo similar nas posições líquidas mensalmente para cada mês", mostra o comunicado, ressaltando que a magnitude da retirada de estímulos pode aumentar de acordo com a situação econômica. Com isso, o comunicado continua com o trecho de que "o Comitê continua a monitorar as implicações de informações vindouras para a perspectiva econômica", e que "estaria preparado para ajustar a política monetária caso os riscos emerjam para a consecução dos objetivos da política monetária". Vale lembrar que os objetivos do Fed é a maximização do mercado de trabalho e controle da inflação.

O tapering inicia após o salto da inflação nos EUA, com os maiores índices de preços nas últimas décadas. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 5,4% na base anual e 0,4% na base mensal em outubro. O Fomc continua a ver a alta de preços atualmente como "transitória".

A decisão diminuiu as perdas do Dow Jones para 0,17%, enquanto o S&P 500 passou a subir 0,11%. Já o Nasdaq acelerou o avanço para 0,3%.

No Brasil, o Ibovespa cai 0,56% e o dólar tinha queda de 1,18% a R$ 5,6125.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content