quinta, 30 de junho de 2022
[IPE NECTON - SPACENOW DESKTOP]
O que influencia o dia

Política atropela Petrobras (PETR4), Apple mostra novo iPhone: as principais notícias de hoje (8)

Fique por dentro dos cinco principais assuntos que movimentarão as bolsas de todo o mundo nesta terça-feira

08 março 2022 - 09h14Por Investing.com
IPE - NECTON - BILBOARD TOPO 2 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS E DEMAIS]
 - Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Por Geoffrey Smith e Ana Beatriz Bartolo, da Investing.com - Os preços do níquel enlouquecem à medida que o estresse aumenta nos mercados de commodities do mundo.

A União Europeia publica novas ideias sobre como se livrar da energia russa, uma perspectiva que fez o rublo cair mais 4% para um novo recorde de baixa.

As ações dos EUA são vistas em um salto de gato morto após a carnificina de segunda-feira, enquanto o Tesouro vai vender notas de três anos em um mercado enfraquecido.

[OGF - VIP -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Estée Lauder (NYSE:EL), Adidas (OTC:ADDYY) e Adobe (NASDAQ:ADBE) se juntam ao êxodo da Rússia.

O petróleo continua bem cotado com a auto-sanção da Shell (LON:RDSa), mas os preços do gás caem depois que a Alemanha minimiza uma ameaça russa de interromper o fornecimento atual.

Ao invés da Petrobras (SA:PETR4) lucrar com a alta do petróleo, as ações apanham das discussões políticas.

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

Espera-se que a Apple (NASDAQ:AAPL) mostre um novo iPhone com preço reduzido.

Buscando rentabilidade na Bolsa de valores? Saiba como aumentar seus retornos com um assessor da Ipê Investimentos via WhatsApp.

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na terça-feira, 8 de março:

[NECTON IPE -  SQUARE DETALHE NOTÍCIA 300X 250]

1. O níquel enlouquece

O estresse nos mercados financeiros globais como resultado da guerra da Rússia na Ucrânia está se tornando cada vez mais óbvio.

A Bolsa de Metais de Londres foi forçada a suspender as negociações de níquel e deu o raro passo de dizer que pode ajustar ou cancelar algumas negociações retroativamente depois que um violento aperto curto levou o contrato principal a mais de US$ 101.000 a tonelada.

Isso equivale a cerca de sete vezes em que estava sendo negociado antes da pandemia e mais do que o dobro do pico anterior, atingido em 2007.

A nitidez do movimento parece ter sido causada por um cliente industrial do China Construction Bank (OTC:CICHF), que precisava de um tempo extra para atender suas chamadas de margem na segunda-feira.

O níquel, usado principalmente pelos setores automotivo e de construção para aço inoxidável, viu a demanda aumentar rapidamente nos últimos anos devido ao seu uso como metal de bateria em veículos elétricos.

Um carro Tesla médio (NASDAQ:TSLA) usa 45 kg do metal.

2. O petróleo permanece licitado como auto-sanções da Shell

Os preços do petróleo bruto ficaram acima de US$ 120 o barril, já que a Shell confirmou que não compraria mais petróleo ou gás russo por meio de mercados spot ou de longo prazo.

Isso reforça a dinâmica de ‘autossanção’ visível no mercado nas últimas duas semanas.

Às 08h46, os futuros de petróleo dos EUA avançavam 2,47%, a US$ 122,35, enquanto os de Brent subiam 3,05%, a US$ 126,97 o barril.

Os preços de referência do gás europeu, no entanto, diminuíram depois que o ministro da Economia alemão, Robert Habeck, disse que não esperava que a Rússia cumprisse a ameaça de interromper o fornecimento de gás à Europa por meio de gasodutos existentes.

O nível extremo de preços adicionará tempero ao Short-Term Energy Outlook do governo dos EUA, que será divulgado às 14h.

Enquanto isso, o relatório semanal de estoque do American Petroleum Institute deve ser entregue às 18h30, como de costume, e os participantes do mercado estarão sensíveis a quaisquer outros sinais de preços altos que causem destruição da demanda.

Os preços médios nacionais da gasolina atingiram um recorde de US$ 4,17 o galão na segunda-feira.

3. A discussão política sobre o preço do combustível

O Governo quer que a Petrobras suspenda os reajustes nos preços do combustível, pelo menos enquanto a guerra da Ucrânia durar. O presidente Jair Bolsonaro fez essa sugestão ontem, 07, e o texto já aparece no Projeto de Lei 1.472/21, do senador Jean Paul Prates (PT-RN).

De acordo com o que uma fonte disse ao Valor Econômico, a ideia inicial era que os preços dos combustíveis fossem reduzidos por meio de mudanças na cobrança do ICMS, o que passaria a conta para os estados.

Mas os representantes estaduais no Senado dificultariam a aprovação dessa medida, já que eles preferem que a Petrobras assuma o prejuízo.

Assim, a solução do governo seria que a União usasse os dividendos da estatal para pagar a conta.

Ontem, as ações ordinárias da Petrobras caíram 7,65%, cotadas a R$ 34,14, enquanto as preferenciais recuaram 7,10%, a R$ 31,80, após terem batido a mínima de R$ 31,63.

Desde o início do conflito na Ucrânia, o petróleo no mercado internacional já ultrapassou o patamar dos US$ 120 o barril, o que eventualmente deve fazer com que os valores nas refinarias sejam repassados nas bombas.

Uma outra fonte disse à Reuters que o Ministério da Economia não pretende se envolver nessa discussão e o debate vai ser liderado pelo Ministério de Minas e Energia e pela própria estatal.

A preocupação de Bolsonaro é que a alta nos combustíveis grave ainda mais a inflação e respingue na sua campanha à reeleição à presidência.

O ex-presidente Lula, que também está em pré-campanha às eleições e lidera as pesquisas até então, já defendeu que, caso eleito, não manterá a política de preços dos combustíveis vinculado ao dólar.

4. Ações americanas

As ações dos EUA devem abrir com uma modesta recuperação mais tarde, após mais um dia de pesadas perdas causadas pela guerra na Ucrânia e as medidas ocidentais para punir a Rússia por isso.

Às 08h49, os futuros da Dow Jones subiam 0,29%, enquanto os da S&P 500 e da Nasdaq 100 avançavam 0,36% e 0,06%, respectivamente.

Os três principais índices haviam perdido entre 2,3% e 3,6% na segunda-feira, com o Dow se tornando o mais recente índice de referência a entrar no território de correção.

Às 15h, o Tesouro dos EUA leiloará notas de três anos na primeira das três grandes vendas de dívida esta semana.

Os rendimentos atingiram seu maior nível em duas semanas na segunda-feira, quando os fluxos iniciais de fuga para qualidade diminuíram sob pressão dos temores contínuos sobre a inflação.

As ações em foco mais tarde provavelmente incluirão Estée Lauder, Adidas e Adobe, os últimos grandes nomes a se juntarem ao êxodo da Rússia.

Espera-se que a Apple apresente uma nova versão com preço reduzido de seu iPhone em um evento corporativo na Costa Oeste mais tarde.

O movimento parece sugerir um grau maior de sensibilidade de preço na empresa para seu principal produto do que foi evidente nos últimos dois anos, quando aproveitou a demanda recorde por atualizações de hardware para aumentar substancialmente os preços de seus novos modelos.

5. A UE deve levar a sério a redução da dependência energética?

Os títulos europeus e as moedas da Europa Central subiram após um relatório da Bloomberg dizendo que a União Europeia considerará a emissão de dívida conjunta para financiar gastos considerados necessários para fortalecer as defesas da Europa e se livrar do fornecimento de energia russo.

A medida seria mais um passo radical em direção a uma capacidade fiscal comum para a UE, somando-se à dívida Next Generation da UE que foi lançada para financiar a reconstrução da economia após a pandemia.

O zloty polonês, o forint húngaro e a coroa tcheca, todos com desempenho abaixo do esperado nas últimas duas semanas, subiram fortemente.

A Comissão Europeia deve publicar mais tarde um novo documento de estratégia detalhando como pretende reduzir a dependência da UE do gás russo, nova evidência da profunda mudança no pensamento estratégico causada pela invasão da Ucrânia.

Enquanto isso, o rublo caiu mais 4% em relação ao dólar, atingindo um novo recorde de baixa.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content