quinta, 19 de maio de 2022
Prévia

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta segunda-feira (16)

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros

16 agosto 2021 - 09h08Por Investing.com

Por Geoffrey Smith e Ana Julia Mezzadri, da Investing.com - PEC dos Precatórios, reforma do IR e balanços do segundo trimestre seguem em foco nesta segunda-feira, assim como o Boletim Focus, que deve dar pistas sobre as expectativas do mercado para a economia.

A economia chinesa desacelera devido à repressão aos surtos localizados de Covid-19 em todo o país. Isso também atinge os preços do petróleo.

E as ações dos EUA devem abrir em baixa em meio a reportagens que especulam a estratégia saída mais rápida das compras de ativos pelo Federal Reserve.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na segunda-feira, 16 de agosto:

1. PEC dos Precatórios e Imposto de Renda
A PEC dos Precatórios segue em foco. Em entrevista ao Valor Econômico, Paulo Guedes declarou que, se a solução proposta pela equipe econômica não for aprovada, os funcionários do setor público deixarão de receber salário.

O mercado repercute o Boletim Focus e aguarda a votação da reforma do IR no plenário da Câmara na terça-feira. Os economistas consultados pelo Banco Central preveem uma inflação acima de 7% e Selic de 7,5% no fim do ano.

Na frente corporativa, a temporada de balanços continua, ainda que com menor força.

Ambipar e Ânima reportam seus resultados antes da abertura do pregão, enquanto Cruzeiro do Sul (SA:CSED3) e IRB Brasil (SA:IRBR3) divulgam seus números após o fechamento.

2. Dados chineses apontam desaceleração
A economia da China está desacelerando devido às crescentes restrições que impôs para impedir a propagação da variante delta de Covid-19.

Os dados de produção industrial e vendas no varejo de julho, divulgados durante a noite, foram menores do que o esperado. O crescimento da produção desacelerou de 8,3% em junho para 6,4%, sua taxa mais lenta desde setembro do ano passado.

Enquanto isso, o crescimento das vendas no varejo desacelerou de 12,1% para 8,5%, sua taxa mais lenta em seis meses.

O investimento em ativos fixos, historicamente o maior impulsionador do crescimento do PIB na China, também desacelerou mais do que o esperado, para apenas 10,3% de crescimento de 12,6% em junho.

Abordagem de tolerância zero da China aos surtos de Covid-19 fechou um terminal no terceiro maior porto do mundo de Ningbo-Zhoushan na semana passada, o que sugere que as restrições ao comércio externo do país provavelmente serão uma característica dos próximos dados.

3. Futuros dos EUA em baixa com especulações sobre rapidez do 'tapering'
Os mercados de ações dos EUA devem abrir em baixa mais tarde, principalmente devido aos dados chineses que mais uma vez afetaram as perspectivas de crescimento global.

Às 08h43, Dow Jones futuros, S&P 500 futuros e Nasdaq 100 futuros caíam por volta de 0,3%. O EWZ, fundo de índice que mede o desempenho das ações brasileiras em Wall Street, recuava 0,49% no pré-mercado.

Também pesa sobre o sentimento uma reportagem do Wall Street Journal cujo texto alega que o Federal Reserve olha para encerrar suas compras de ativos até meados do próximo ano, o que implica uma eliminação mais rápida da flexibilização quantitativa do que em 2013, quando começou a apertar a política após o Grande Recessão.

4. Criptmoedas retornam à valor de mercado de US$ 2 trilhões
O universo das criptomoedas recuperou uma capitalização de mercado de US$ 2 trilhões, após um rali de base ampla disparado por mudanças na forma como o blockchain do Ethereum funcionará no futuro.

A Ethereum planeja se afastar do modelo de "prova de trabalho" que requer grande capacidade de computação para extrair novas moedas, uma tentativa de conter a narrativa de que as criptomoedas são ambientalmente prejudiciais por causa de sua pegada de carbono.

Também o que ajudou o sentimento tem sido a evidência do apoio bipartidário à indústria em Washington, apesar de sua falha em garantir um tratamento fiscal favorável na redação do projeto de lei de infraestrutura da semana passada.

Às 08h49, Ethereum subia 4,18% para US$ 3.289,27, enquanto Bitcoin subia 3,31% para US$ 47.473. Dogecoin avançava 14,41% e Cardano, que subiu cerca de 50% na semana passada, tinha ganhos de 2,27%.

5. Petróleo cai com produção chinesa de combustível mínima em 14 meses
Os preços do petróleo bruto caíram novamente depois que os fracos dados econômicos da China levantaram dúvidas sobre a trajetória da demanda global.

Os dados de produção industrial divulgados anteriormente mostraram que os refinadores independentes reduziram sua produção média diária para o nível mais baixo desde maio do ano passado.

Às 8h53, os contratos futuros do petróleo WTI caíam 1,52%, a US$ 67,14 o barril, enquanto os futuros do petróleo Brent recuavam 1,33%, a US$ 69,64.

Dados na sexta-feira da Commodity Futures Trading Commission mostraram que gestores de dinheiro cortaram suas posições compradas líquidas em futuros e opções em quase 10% na semana até 10 de agosto, e sugerem que a posição vendida o impulso do mercado a prazo tem enfraquecido consideravelmente em meio a temores de que a pandemia, afinal, não será controlada este ano.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Rev Content