Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Prévia

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta sexta-feira

Aqui está o que está movimentando os mercados na sexta-feira, 21 de maio

21 maio 2021 - 09h52Por Investing.com

Por Geoffrey Smith, Peter Nurse e Ana Carolina Siedschlag, da Investing.com - A CPI da Covid passa pelo maior receio governista sem grandes reações. O governo dos EUA pode começar a assumir uma postura mais proativa em relação às criptomoedas, além dos níveis globais de impostos corporativos.

Os índices de ações em Wall Street devem continuar a recuperação recente após o início fraco da semana, enquanto o mercado de petróleo bruto se preocupa com o potencial de oferta adicional iraniana. Os PMIs europeus apontam para uma recuperação econômica na região.

Aqui está o que está movimentando os mercados na sexta-feira, 21 de maio.

1. Pazuello passa pela CPI
O destaque dos principais jornais brasileiros é o desempenho do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na CPI da Covid, considerada como um “sucesso” pela base governista. Segundo o jornal O Globo, a avaliação do Planalto é que o general teria cumprido a missão ao tentar blindar o presidente Jair Bolsonaro, procurando redirecionar responsabilidades para ações de estados e municípios.

Na tradicional live de quinta-feira, Bolsonaro elogiou o ministro, além de também sair em defesa de Ricardo Salles, chamando o titular do Meio Ambiente de "excepcional ministro" e se queixando de dificuldades que ele tem tido com "setores aparelhados" do Ministério Público.

As falas acontecem um dia após ele ter sido alvo de operação da Polícia Federal que apura esquema de facilitação e contrabando de madeiras nobres extraídas ilegalmente no país.

2. Fiscalização sobre transações com criptomoedas
Esqueça Elon Musk, o Bitcoin precisa começar a se preocupar com a secretária do Tesouro, Janet Yellen. O Tesouro disse na quinta-feira que todas as transações com criptomoedas acima de US$ 10.000 devem ser submetidas a um relatório, alinhando-o com as transações em dinheiro.

O órgão disse em um comunicado que a mudança tem como objetivo "minimizar os incentivos e oportunidade de transferir a receita do novo regime de relatório de informações."

A notícia empurrou o Bitcoin de volta para abaixo de US$ 40.000, um nível que também está perto de sua média móvel de 200 dias, um indicador-chave de momentum, embora tenha se recuperado desde então. Perto das 9h, a maior moeda digital do mundo era negociada a US$ 41.174, alta de 1,73%.

Separadamente, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, disse que o Fed publicará um documento neste verão sobre sua suposta moeda digital, que ele enfatizou que seria um complemento ao dólar existente, não um substituto para ele.

3. Imposto mínimo
Yellen também acompanhou as propostas para a reforma dos impostos corporativos dos EUA, propondo um imposto mínimo global de 15% sobre a renda corporativa.

A taxa de 15% proposta é inferior aos 21% anteriores para os ganhos no exterior de empresas americanas, e será vista por alguns como uma reabertura para empresas que buscam um domicílio estrangeiro. No entanto, ainda está acima das taxas mínimas de imposto usadas por países como Irlanda e Luxemburgo, e pode enfrentar oposição europeia, consequentemente.

Em tempo, as ações dos EUA devem abrir marginalmente em alta na sexta-feira, continuando a recuperação da sessão anterior de uma sequência de três dias de quedas, com os investidores tomando fôlego após a surpresa da ata da última reunião do Federal Reserve que tocou na ideia de redução dos títulos.

Às 09h03, os índices Dow Jones Futuros, S&P 500 Futuros e Nasdaq Futuros avançavam respectivamente 0,46%, 0,43% e 0,41%. O EWZ, fundo de índice que replica o Ibovespa em Wall Street, operava estável na pré-abertura em Nova York.

4. PMIs da Europa apontam para recuperação de serviços
A recuperação econômica da Europa acelerou em maio, com os serviços voltando à vida conforme a produção esfria, de acordo com leituras preliminares dos índices do gerente de compras em todo o continente.

O PMI da Zona do Euro compilado pela IHS Markit subiu para 56,9, o maior patamar em três anos e acima das expectativas dos analistas, enquanto o PMI de serviços subiu para 55,1 50,5 em abril.

Enquanto isso, no Reino Unido, o PMI composto avançou de 60,7 para 62,0, em linha com as expectativas, com os índices de manufatura e serviços mantendo-se bem acima de 60.

O euro ficou estável em pouco mais de US$ 1,22, enquanto a libra se consolidou perto da maior alta da semana, em pouco mais de US$ 1,42.

5. Potencial oferta iraniana paira sobre o mercado de petróleo
Os preços do petróleo bruto foram negociados em alta na sexta-feira, recuperando-se de três dias de vendas, mas ainda devem registrar uma queda semanal, já que o mercado se prepara para fornecimento adicional do Irã.

Por volta das 9h05, os futuros do WTI subiam 1,86% para US$ 63,08 o barril, enquanto os do Brent avançavam 1,574% para US$ 66,12. Ambos os contratos ainda estão abaixo de 5% e em vias de registrar a maior perda semanal desde março.

O Irã e as potências mundiais estão em negociações desde abril para reviver o acordo nuclear de 2015, que limitou as ambições nucleares do país do Golfo Pérsico, e tem havido rumores positivos em torno do progresso dos círculos iraniano e europeu nesta semana.

Somando-se às preocupações com o fornecimento, o número de plataformas de petróleo ativas contadas pela Baker Hughes em toda a América do Norte tem aumentado continuamente nas últimas semanas. A última atualização semanal da empresa sai às 14h.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: