Menu
Busca sábado, 16 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile

Os efeitos colaterais do discurso de enriquecimento rápido

03 abril 2020 - 10h24
Os efeitos colaterais do discurso de enriquecimento rápido
Há semanas eu venho adiando escrever este artigo. Nos últimos dias, porém, duas coisas me chamaram a atenção. Um professor de finanças chamou de crime a divulgação de carteiras de investimentos nas redes sociais. Em um encontro virtual com amigos, surgiu o debate sobre como, na crise, as carteiras vencedoras deram espaço aos discursos motivacionais. Conheço pessoas que perderam mais de 30% do valor investido no mês de março. Outras, que ficaram muito próximas disso. E eu mesma teria perdido bastante se tivesse me rendido à tentação de aumentar a exposição ao risco. O motivo? Ganância. Segundo a Bolsa de Valores (B3), o total de CPFs cadastrados cresceu 33%, ou 562 mil registros a mais, nos três primeiros meses de 2020. Em contrapartida, os investidores estrangeiros levaram embora R$ 40 bilhões do mercado de ações nesse mesmo período. O valor de mercado das empresas listadas reduziu R$ 1,2 bilhão no último mês e o crescimento do PIB aponta para recessão técnica este ano. O índice de endividamento das famílias também bateu recorde em março. Mais da metade da população tem compromissos financeiros a serem quitados nos próximos meses. E a taxa de desemprego deve aumentar em 1% até o final do ano, segundo as estimativas do banco Itaú, atingindo cerca de 24 milhões de pessoas. De acordo com o sociólogo francês Émile Durkheim, as taxas de suicídio aumentam com as frustrações e dificuldades financeiras. Nas duas conversas que menciono no início do texto, inclusive, esse foi um dos efeitos colaterais discutidos.

A indústria dos sonhos

O leitor que acompanha minhas publicações por aqui deve ter percebido que sigo a linha do propósito e da sustentabilidade na relação com o dinheiro. Já mostrei porque seguir recomendações prontas de investimentos pode ser prejudicial, levantei o debate sobre escolhas financeiras e comportamentos irracionais e, assim como nas conversas dos últimos dias, fiz um alerta sobre resultados de longo prazo e equilíbrio nas escolhas financeiras. Isso não quer dizer, no entanto, que eu menospreze as oportunidades de investimentos e retornos acima da média no curto prazo. Pelo contrário, quanto mais rápido for possível realizar um objetivo, melhor. Toda essa abordagem de estratégia e planejamento tem a ver com um processo de acompanhamento de resultados, que comecei há cerca de dois anos, para comparar com os efeitos colaterais que o discurso de enriquecimento rápido provoca na vida das pessoas. Eu percebi que os clientes que optaram por seguir as orientações dos gurus financeiros estão praticamente na mesma situação de quando iniciaram. Enquanto os que optaram pelo caminho mais longo, dos aportes recorrentes e das estratégias adequadas de investimentos, estão algumas centenas de milhares de reais à frente. Um ponto interessante, é que aqueles que pouco progrediram têm uma postura "cegamente otimista". Se animam com os pequenos ganhos, desprezam as perdas pelo caminho, e não avaliam o cenário como um todo, de maneira objetiva. Criaram uma autoimagem de sucesso semelhante aos vendedores de sonhos que saíram do zero e se tornaram milionários em pouco tempo. Se sentem livres e empoderados, mas não percebem as ineficiências das suas escolhas por causa do excesso de positividade. Passamos a maior parte do tempo trabalhando. Os que não trabalham passam a maior parte do tempo preocupados com isso. A única coisa que todos desejam é que possamos pelo menos comprar as coisas que desejamos e viver experiências que façam todo esse esforço valer a pena. Aí você abre o seu email ou entra no seu perfil do Instagram e vê um sujeito que vive de vender cursos online, que se diz especialista no mercado financeiro, falando que basta você acordar às 5h da manhã e seguir as dicas infalíveis dele para fazer o seu dinheiro render e ter muito sucesso. Não que essas coisas não funcionem. Devem funcionar para um bocado de gente. Mas eu ainda não conheci ninguém que de fato tenha tido resultados financeiros concretos e sustentáveis seguindo esse tipo de orientação. Ao contrário, vejo gente pedalando, num equilíbrio instável entre ganha e perde, para fazer render aquilo que conseguiu ganhar. Veja, não estou dizendo que os discursos motivacionais não funcionam para dar energia e fazer a pessoa lutar por aquilo que acredita. Só destaco que o sucesso financeiro de quem trabalha com isso não está propriamente no que ele recomenda, mas nas vendas que ele faz. Precisamos entender que cada pessoa é única, com suas necessidades específicas financeiras e matrizes comportamentais. Ao venderem os segredos do sucesso, colocam as pessoas em caixas, como se o que recomendam funcionasse igualmente para todos. Mais cedo ou mais tarde, o que ficará é um sentimento de ansiedade e frustração por não ter alcançado o ideal de sucesso. E isso pode ser muito grave. A coragem para fazer (o que realmente) funciona Quando você compra uma revista sobre dieta, é porque acredita que basta seguir as recomendações de uma fórmula para atingir o resultado que desejado: "Perca 5kg em 14 dias com a nova dieta de South Beach" Eu já fui assinante e consumidora assídua deste tipo de conteúdo. Mas só consegui realizar meus objetivos quando me rendi à tentação das dietas prontas e marquei uma consulta com a nutricionista. Com o dinheiro não é diferente. Na nossa busca por liberdade e sucesso financeiro, é comum procurarmos por soluções que nos levem até onde queremos chegar. Mais fácil ainda, é acreditar que o caminho está na compra de um conteúdo com discurso motivador e bem articulado. Eu aprendi que o fácil e o barato podem sair muito caro. E que lidar com os efeitos colaterais de um discurso de enriquecimento rápido pode significar mais restrições e dificuldades do que você tinha quando resolveu se enquadrar em uma fórmula. O que eu aprendi é que sucesso é um conceito relativo, diferente para cada pessoa. E que se eu não tenho tempo para estudar o necessário e tomar boas decisões em um assunto específico, é melhor mudar de estratégia. Eu poderia finalizar este texto falando para você fazer o mesmo. Mas aí eu estaria vendendo uma fórmula mágica para lidar com os efeitos colaterais dos discursos de enriquecimento rápido. Faça o que você acredita que deve ser feito e seja feliz. É só o que eu desejo.
Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: