Menu
Busca sábado, 16 de outubro de 2021
Blue3 - Cotações
Blue3 - Cotações Mobile
Prévia

Internacional: fique por dentro das principais notícias dos mercados desta quarta-feira (13)

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros hoje

13 outubro 2021 - 08h40Por Investing.com

Por Geoffrey Smith e Ana Beatriz Bartolo, da Investing.com - Expectativas de inflação no Brasil representam um alerta ruim para a economia.

Os EUA divulgam dados de inflação ao consumidor para setembro, um dia depois de o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, dizer que as pressões inflacionárias não são tão "transitórias" quanto se esperava.

A escassez global de chips finalmente alcançou a Apple (NASDAQ:AAPL) (SA:AAPL34), que anunciou o corte de produção de seus iPhones devido a problemas na cadeia de suprimentos.

As exportações da China aumentaram impressionantes 28% no ano, mas a produção industrial da zona do euro caiu abaixo dos níveis pré-pandêmicos devido a você-sabe-o-quê.

JPMorgan (NYSE:JPM) (SA:JPMC34) e BlackRock (NYSE:BLK) (SA:BLAK34) dão início à temporada de ganhos do terceiro trimestre, e o American Petroleum Institute publica dados semanais de estoque dos EUA para petróleo bruto.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na quarta-feira, 13 de outubro:

1. Inflação brasileira: entrave para crescimento

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu em 0,5 p.p. a expectativa de crescimento do PIB brasileiro entre 2020 e 2022, para 2,4%.

Porém, a entidade manteve a sua previsão de alta na economia global e de países emergentes em 7,6% e 9,5%, respectivamente. 

A piora no cenário do Brasil está ligada à escalada da inflação. O FMI espera que esse índice suba 7,9% neste ano e 4% em 2022.

A projeção está abaixo do consenso de especialistas nacionais, que, segundo o Boletim Focus, estima um IPCA de 8,59% em 2021 e de 4,17% para o próximo ano.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou em entrevistas a Bloomberg e à CNN Internacional que a inflação representa a principal dificuldade da economia brasileira no momento, mas minimizou ao dizer que esse é um problema que afeta o mundo todo.

Guedes afirmou que não acredita que a inflação deve continuar em trajetória de alta, pois o Banco Central tem atuado na questão e também disse que previsões, como a do FMI, estão constantemente erradas.

2. Dados do IPC enquanto Bostic aborda a narrativa de inflação "transitória"

Os dados de inflação dos EUA para setembro serão divulgados às 9:30, em um mercado cada vez mais paranoico sobre a rapidez com que os preços sobem e por quanto tempo permanecerão elevados.

O índice de preços ao consumidor deve subir 5,3% em relação ao ano anterior, e os preços básicos devem aumentar 4%. Isso não representaria nenhuma mudança desde agosto.

Resmungos daqueles no Federal Reserve que esperam pela alta no indicador ficaram mais altos na terça-feira quando o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, disse que "transitório" tem se transformado em "um palavrão" ao se falar sobre inflação. 

Outros desenvolvimentos macro nos EUA foram mais positivos nas últimas 24 horas, com o anúncio de que as restrições da Covid-19 para cruzar a fronteira com o Canadá e o México serão relaxadas, enquanto a Câmara dos Representantes também concluiu as formalidades de adiar um acerto de contas com o teto da dívida.

3. A Apple foi forçada a cortar a produção do iPhone; produção de fábrica da zona do euro é atingida

O alerta de Bostic de que as interrupções na cadeia de abastecimento, que impulsionaram a inflação este ano, ainda existirão por algum tempo, obteve apoio depois que a Bloomberg informou que a Apple se prepara para cortar a produção de seus novos modelos do iPhone 13 em mais de 10% devido a escassez de componentes.

A agência citou problemas com Broadcom (NASDAQ:AVGO) e Texas Instruments (NASDAQ:TXN), em particular, incapazes de fornecer o volume necessário de chips.

Sobre o mesmo tema, a produção industrial da zona do euro caiu 1,6% em agosto para abaixo do nível pré-pandemia, uma vez que as montadoras da região foram especialmente atingidas pela escassez de chips.

Os problemas não impediram a indústria de exportação da China de responder à demanda global que ainda está sobrecarregada por políticas de estímulo.

As exportações chinesas aumentaram 28% no ano em agosto, num desafio às expectativas de uma desaceleração para 21,6%.

4. JPMorgan e Blackrock iniciam a temporada de lucros com estoques estáveis

O JPMorgan e o gigante dos investimentos Blackrock dão início à temporada de lucros do terceiro trimestre, em um momento em que o mercado de ações luta contra sua maior retração em meses, em meio a preocupações sobre a retirada do estímulo pelo Federal Reserve.

A Blackrock superou as expectativas de lucro em cerca de 10%, refletindo os ingressos que levaram as ações a níveis históricos em agosto. Delta Air Lines (NYSE:DAL) e First Republic Bank (NYSE:FRC) também devem apresentar relatório.

Durante a noite, houve sinais de força de dois setores muito diferentes, com o especialista em software SAP (NYSE:SAP) e a gigante francesa de luxo LVMH Moet Hennessy Louis Vuitton  (PA:LVMH) em alta após atualizações de ganhos.

Às 8:15, os futuros de Dow Jones subiam 0,09%, enquanto os da Nasdaq 100 e os da S%P 500 avançavam 0,36% e 0,14%, respectivamente. 

5. O petróleo facilita; Dados da API vencidos; IEA alerta sobre necessidades de investimento

Os preços do petróleo bruto caíram um pouco, mas ficaram acima de US$ 80 o barril, antes da divulgação dos dados de estoque semanais às 17:30 do American Petroleum Institute.

Os analistas esperam que os estoques de petróleo tenham aumentado em 140.000 na semana passada, o que representaria a terceira semana consecutiva de ganhos.

Às 8:17, os futuros do petróleo nos EUA caíram 0,45% a $ 80,28 o barril, enquanto os futuros do Brent caíram 0,52%, a $ 82,99 o barril.

A Agência Internacional de Energia (AIE) advertiu que o mundo não investe o suficiente em combustíveis fósseis ou em energias renováveis para evitar futuras crises de energia e clima.

A AIE disse que o investimento em energias renováveis precisa ser triplicado para atender ao objetivo do Acordo de Paris de limitar os aumentos médios de temperatura.

Deixe seu Comentário

Dicas valiosas sobre investimentos e notícias atualizadas,
cadastre-se em nossa NEWSLETTER!

ou fale com a SpaceMoney: 

Baixe nosso app: